Descrição de chapéu Coronavírus

Doria anuncia crédito subsidiado contra coronavírus

Governador afirma que expectativa de 3% para o PIB paulista em 2020 não será revista

São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), anunciou nesta sexta-feira (13) a liberação de R$ 225 milhões para crédito subsidiado para empresas do estado para o aquecimento da economia paulista por conta do impacto do coronavírus.

O governador afirmou que é a primeira iniciativa econômica do estado para estimular a economia. “Gradualmente vamos anunciando as outras”, disse Doria.

Segundo ele, o governo não reviu a expectativa do PIB paulista para 2020, que segue de 3%. "Estamos confiantes da economia de São Paulo e nas informações fundamentadas dos especialistas que a crise pode ser debelada em 60 dias", disse ele.

O governador de São Paulo João Doria - Divulgacao

Do total de crédito subsidiado pelo governo, R$ 200 milhões serão oferecidos para empresas que faturam de R$ 81 mil a R$ 300 milhões por ano via o banco Desenvolve São Paulo.

O Banco do Povo irá disponibilizar os outros R$ 25 milhões em linhas de crédito de até R$ 20 mil reais para estimular micro e pequenos empreendedores.

“É uma reação do governo do estado de São Paulo para estimular a economia do estado. Também estamos tomando providências ligadas ao agronegócio, que serão anunciadas na próxima semana”, afirmou o governador.

Segundo o secretário da Fazenda e Planejamento, Henrique Meirelles, são ações para prevenção e incentivo às atividades econômicas. “Não só com relação aos prejuízos com o coronavírus, mas também ações pós coronavírus, visando o fortalecimento das atividades”, disse.

Meirelles afirmou que o banco Desenvolve São Paulo já opera com juros abaixo do mercado, mas a nova linha contará com taxas ainda mais baixas.

“A linha de capital de giro, que tem uma taxa de 1,43% ao mês, será reduzida para 1,20% ao mês. O prazo de pagamento passará de 36 para 42 meses, incluindo o prazo de carência que passaram de três para nove meses”, afirmou o secretário.

Na linha de projeto de investimento, que tem um juros de 0,25% ao mês, o prazo de carência vai passar de 24 para 36 meses.

“O Banco do Povo já oferece a linha de microcrédito com as menores taxas do mercado, mas entendemos que nesse momento é importante dar um impulso adicional. Vamos operar com a taxa mínima de 0,35% ao mês e também vamos estender o prazo de pagamento com parcelamento em até 36 vezes e o prazo de carência de 60 para 90 dias”, disse Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico de São Paulo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.