Descrição de chapéu Coronavírus

Guedes diz a senadores que PIB pode recuar até 4% se isolamento passar de julho

A reunião foi realizada por meio virtual

Brasília

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou em videoconferência com senadores da bancada do Podemos na noite desta quinta-feira (9) que o PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil poderá recuar em até 4%, caso passe de julho o isolamento social proposto como forma de reduzir o contágio pelo coronavírus.

A reunião foi realizada por meio virtual.

“Questionado de cenários para a economia, ele fez um cenário otimista, onde admite que o Brasil pode chegar até o final do ano com PIB de queda de até 1%. No cenário negativo, acha que tudo depende da curva do coronavírus", disse o senador Oriovisto Guimarães, (Podemos-PR).

"As previsões são que até maio e junho vamos estar no pico da curva, mas que em julho ela deva cair. Agora, se ela não cair, o cenário mais pessimista é, se passar de julho, até poderia chegar a 4% de queda. Ele disse pode cair 3%, 3,5% ou 4% o PIB”, afirmou.

A reunião desta quinta foi a quarta da semana entre o ministro e senadores. Guedes escalou o núcleo duro de sua equipe econômica para as conferências virtuais, que se estenderam madrugada adentro, na grande maioria.

Segundo a assessoria do ministro, a reunião foi proposta por ele para que pudesse ser explicado aos senadores a necessidade de apreciação da PEC do Orçamento de Guerra, que tem sua votação prevista para segunda-feira (13).

Parlamentares divergem da medida, especialmente por dois motivos: a forma da votação —que seria feita por meio de voto aberto em reunião virtual, e não em sessão presencial com voto secreto— e um artigo que trata da autonomia do Banco Central.

Sobre os índices da economia, a assessoria afirma que os cenários dependem do avançar da pandemia, e que estão sendo acompanhados diariamente pela equipe.​​​

A reunião desta quinta contou com outros senadores, além de representantes do Podemos. Eram sete presentes na reunião, entre integrantes do Cidadania, Rede e do Podemos, chamados de Grupo Muda Senado!.

Segundo o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), foram mais de três horas de debate virtual, em que Guedes não se negou a responder as perguntas.

“Ele pela primeira vez admitiu uma queda acentuada do PIB. Chegou a falar em uma retração até maior de 4% na economia”, afirmou Randolfe.

Segundo o senador, o ministro afirmou que o governo já colocou mais de R$ 800 bilhões para ações nas duas primeiras semanas de pandemia.

“Guedes chegou a deixar a entender também que pode usar as reservas da União da pandemia, mas não disse quando nem como seria feito”, contou.

A reunião com os senadores do MDB, na segunda-feira (6), terminou já na madrugada de terça. Demorada também foi a reunião com os senadores do DEM, no último domingo (5) e na terça (7) com os integrantes do PSDB no Senado. Em nenhuma delas, porém, havia sido relatado números específicos.

Um parlamentar do MDB chegou a narrar a preocupação com que Paulo Guedes se referia ao cenário econômico, mas afirmou que ele não citou números. Já na audiência desta quinta, as perguntas foram mais enfáticas, e fizeram com que ​Guedes admitisse a possível queda do PIB aos parlamentares.

“Ele estava sendo muito perguntado. Não teve como ele evitar de traçar cenários negativos”, afirmou o senador.​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.