Descrição de chapéu Financial Times Coronavírus

JP Morgan se prepara para prejuízos com recessão 'bastante severa' por coronavírus

Lucro do maior banco dos EUA caiu em 69% no primeiro trimestre

Londres | Financial Times

O lucro do banco JPMorgan Chase caiu em 69% no primeiro trimestre, e o maior banco dos Estados Unidos se preparou para uma “recessão bastante severa” ao elevar suas reservas contra prejuízos.

O banco reportou receita líquida de US$ 2,9 bilhões no trimestre encerrado em março, uma queda ante os cerca de US$ 9,2 bilhões do período um ano atrás. O lucro por ação, de 78 centavos de dólar, ficou bem aquém da projeção de US$ 1,76 dos analistas consultados pela Bloomberg.

A queda no lucro foi causada primordialmente pela elevação em quase US$ 6,8 bilhões das reservas contra prejuízos com empréstimos, que Jamie Dillon, o presidente-executivo do banco, atribuiu à “probabilidade de uma recessão bastante severa”. A provisão total de cobertura contra maus empréstimos subiu a US$ 8,3 bilhões no primeiro trimestre de 2020, o total mais alto registrado pelo banco desde a crise financeira mundial de 2009.

Banco JPMorgan em Nova York, Estados Unidos - Johannes Eisele - 17.abr.2019/AFP

O JPMorgan Chase é visto como um dos bancos mais conservadores de Wall Street, mas a escala das reservas estabelece um clima pessimista para os outros grandes bancos dos Estados Unidos, que devem anunciar seus resultados trimestrais esta semana.

Ainda assim, Dimon disse que seu banco “se saiu bem em um ambiente operacional muito complicado e singular —os depósitos cresceram em todas as nossas linhas de negócios, e oferecemos empréstimos, provendo crédito e servindo como abrigo durante a tempestade para nossos clientes e parceiros”.

O banco recebeu US$ 270 bilhões em depósitos adicionais no quarto trimestre do ano passado, elevando seu total de depósitos a US$ 1,84 trilhão.

A receita do banco de investimento do grupo caiu em 49% ante o primeiro trimestre do ano passado, para US$ 886 milhões, basicamente por conta da contabilização como prejuízo de US$ 820 milhões em empréstimos-ponte.

As receitas de mercado subiram em 32%, para US$ 7,2 bilhões, bem acima da alta de “entre 10% e 20%” que Daniel Pinto, o líder da unidade de investimento, havia previsto na metade de fevereiro, porque a “forte atividade dos clientes” gerou 34% de alta nas operações de renda fixa e um boom nos derivativos ajudou a receita com ações a subir em 28%.

A receita do JPMorgan Chase com juros se manteve estável ante o período em 2019, a despeito da queda nas taxas de juros.

Tradução de Paulo Migliacci

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.