Presidente do Porto de Santos renuncia ao cargo

Diretor de operações da autoridade portuária, Fernando Biral assume o posto no lugar de Casemiro Tércio

São Paulo

O diretor-executivo da SPA (autoridade portuária de Santos), Casemiro Tércio Carvalho, anunciou na noite desta sexta-feira (24) sua saída após um ano e dois meses no cargo.

Em carta aberta publicada em uma rede social, Carvalho não diz quais teriam sido os motivos de sua renúncia. Pessoas familiarizadas com a situação afirmam que o executivo alegou razões pessoais ao comunicar que queria deixar o posto.

O substituto de Tércio será o atual diretor de administração e finanças da SPA, Fernando Biral, considerado o 'braço direito' de Carvalho

Retrato do engenheiro naval Casemiro Tércio Carvalho, ex-presidente do porto de Santos - Eduardo Knapp - 16.abr.19/Folhapress

A saída do executivo ocorre em meio a uma crise política e a rumores de que Bolsonaro negocia um loteamento de cargos com partidos do Centrão em troca de apoio político.

Carvalho assumiu o cargo em fevereiro de 2019 e conduzia o processo de modernização do porto de Santos, que prevê a desestatização da autoridade portuária. Ele era visto pelo setor portuário como um técnico com expertise no segmento.

Em sua carta, Carvalho diz que comanda o porto de Santos foi "o maior desafio" de sua carreira. Afirma ainda que ter assinado "contratos de arrendamento a valores de mercado, com a correta remuneração pela exploração privada do bem público, e o novo Plano de Desenvolvimento e Zoneamento, que tira o Porto de Santos do passado" foram suas principais ações. O executivo também menciona a realização de leilões de terminais do porto realizados no ano passado.

"Ainda no âmbito do planejamento, mostramos tecnicamente que o túnel submerso é a melhor solução de ligação seca entre as margens do porto", diz a carta. O projeto opõe governo estadual e Ministério da Infraestrutura, uma vez que a gestão Doria tem defendido a construção de uma ponte no local.

Novo diretor-executivo da autoridade portuária, Biral é formado em administração de empresas pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e é professor da FIA, e já atuou em empresas do setor financeiro. Como diretor de projetos, foi responsável por projetos para organizações como Embratel, Petrobras, Ambev e Du Pont.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.