Descrição de chapéu Coronavírus

Vendas em São Paulo caíram 65,5%, diz associação

Associação Comercial de São Paulo diz que é a maior queda da história

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Balanço de vendas da ACSP (Associação Comercial de São Paulo) registrou queda de 65,5% na primeira quinzena de abril em comparação com o mesmo período de março.

O resultado é reflexo da política de isolamento social, que fechou estabelecimentos comerciais para conter o contágio durante a pandemia do novo coronavírus.

“Tivemos quedas fortes na época do Plano Collor, mas nenhuma como agora: É maior queda da história. Tirando o comércio online, o comércio só vende quando está aberto”, disse Marcel Solimeo, economista da associação.


Segundo a associação, entre março e abril, vendas a prazo caíram 54,5% no período, e as as vendas à vista recuaram 76,4%. O resultado é parecido na comparação com o mesmo período de 2019: queda de 53,6% nas vendas a prazo, e de 77,1% no movimento à vista.

Segundo Solimeo, o levantamento considera dados da amostra da Boa Vista Serviços, antigo SPC (Serviço de Proteção ao Crédito). “Não é um dado exato, mas sinaliza bem o que está acontecendo com o movimento.”

Na avaliação do economista, quanto mais tempo a quarentena durar, mais lenta tende a ser a retomada das vendas, uma vez que pessoas vão ter menos disposição para fazer compras.

Ainda assim, ele não se opõe ao isolamento social. “A associação é uma entidade que cumpre as leis e as regras. É uma posição complicada porque ninguém tem todos os dados para tomar decisões. Desde o começo alertamos que têm consequências”, afirmou.

Solimeo diz que até o comércio online deve ter um crescimento menor “por conta da diminuição da renda e o aumento da incerteza” provocados pela pandemia.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.