Descrição de chapéu Coronavírus

Berkshire, de Buffett, registra perda de quase US$ 50 bi com crise do coronavírus

Megainvestidor também avisou ao mercado que vendeu todas as participações em companhias aéreas

Jonathan Stempel David Shepardson
Washington | Reuters

A Berkshire Hathaway, do megainvestidor Warren Buffett, duramente afetada pela pandemia de coronavírus, registrou um prejuízo líquido trimestral recorde de quase US$ 50 bilhões (R$ 271,4 bilhões) no sábado (2).

A empresa comunicou ao mercado que vários de seus negócios estão sofrendo. A maioria de suas mais de 90 empresas enfrenta efeitos negativos do atual cenário, que podem ser qualificados de "relativamente pequenos a graves".

Com a Covid-19, a receita dos negócios caiu consideravelmente em abril, mesmo em empresas consideradas mais resistentes.

Berkshire Hathaway Inc, de Warren Buffet, perdeu cerca de US$  50 bilhões, impactada pela crise do coronavírus
Berkshire Hathaway Inc, de Warren Buffet, perdeu cerca de US$ 50 bilhões, impactada pela crise do coronavírus - Johannes Eisele - 4.mai.2019/AFP

A BNSF, uma das maiores ferrovias dos Estados Unidos, registrou queda de embarques. Seguradora Geico, voltada ao setor automotivo, reservou caixa adicional para os prêmios de seguro de carro que não espera arrecadar. Varejistas como a See's Candies e a Nebraska Furniture Mart fecharam lojas.

Buffett também permitiu que a Berkshire elevasse o volume de recursos em caixa para o valor recorde US$ 137,3 bilhões (R$ 745,1 bilhões) —contra os US$ 128 bilhões (R$ 694,7 bilhões) disponíveis no final de 2019—, num claro sinal da incapacidade que o grupo do bilionário de 89 anos encontra para fazer grandes aquisições.

A Berkshire também recomprou US$ 1,7 bilhão (R$ 9,2 bilhões) de suas próprias ações.

O prejuízo líquido do primeiro trimestre da Berkshire totalizou US$ 49,75 bilhões (R$ 270 bilhões). O conglomerado registrou perdas de US$ 54,52 bilhões (R$ 295,9 bilhões) investimentos, principalmente ações ordinárias.

Um ano antes, a empresa registrou lucro líquido de US$ 21,66 bilhões (R$ 117,5 bilhões).

O lucro operacional trimestral, que Buffett considera uma melhor medida de desempenho, aumentou 6%, para US$ 5,87 bilhões (R$ 31,9 bilhões).

No sábado, Buffet também afirmou que vendeu, em abril, toda a participação que tinha nas quatro maiores companhias aéreas dos Estados Unidos, dizendo que “o mundo mudou para a indústria de aviação”.

O conglomerado tinha participações consideráveis dessas companhias na carteira, incluindo 11% na Delta Air Lines, 10% na American Airlines Co, 10% na Southwest Airlines Co e 9% na United Airlines no final de 2019, de acordo com o relatório anual da Berkshire.

O Grupo Berkshire Hathaway era um dos maiores investidores individuais nas quatro companhias aéreas e havia começado a investir nas empresas em 2016, depois de anos evitando o setor.

As ações das companhias aéreas foram fortemente atingidas pelo colapso da demanda de viagens nos EUA em meio à pandemia do coronavírus.

As empresas aéreas américas cortaram centenas de milhares de voos e tiveram que estacionar milhares de aviões na medida que a demanda por viagens nos EUA caiu cerca de 95% e não há previsão de quando os passageiros devem voltar a viajar nos mesmos níveis vistos no cenário pré-crise.

Segundo Buffet, as perspectivas para a indústria aérea mudaram rapidamente.

“Nós tomamos uma decisão a respeito do negócio aéreo e tiramos o dinheiro do setor mesmo com uma perda substancial”, afirmou Buffet.

A Berkshire divulgou em 3 de abril que havia vendido cerca de 18% de sua participação na Delta Air Lines e 4% de suas ações na Southwest Airlines Co.

Buffet afirmou que a Berkshire investiu um total próximo de US$ 7 bilhões (R$ 38 bilhões) ou US$ 8 bilhões (R$ 43,4 bilhões) nas quatro companhias, incluindo a American Airlines.

“Nós não tiramos nada perto dos US$ 7 bilhões ou US$ 8 bilhões e esse foi o meu erro”, disse Buffet em transmissão ao vivo do encontro anual da companhia. “Fui eu a pessoa que tomou essa decisão”.

Southwest Airlines Co, American Airlines Co e United Airlines preferiram não comentar.

A Delta afirmou em posicionamento que estava ciente da venda feita pela Berkshire e que tem um “tremendo respeito por Buffet e pelo time da Berkshire”. A companhia completou que continua confiante de que os pilares que fazem parte do principal negócio da Delta, que são as pessoas, a marca, a rede e a segurança operacional vão dar o suporte necessário para o sucesso da companhia.

Buffet disse que antes do atual momento havia considerado investir em mais companhias aéreas.

“É um baque ter a demanda secando essencialmente. Basicamente cortamos as viagens nesse país”, Buffet acrescentou. Ele também expressou sentimentos sombrios acerca das perspectivas financeiras das companhias aéreas.​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.