Vice encerra produção de conteúdo editorial no Brasil

Em movimento global, site demite 55 nos EUA e cerca de 100 ao redor do mundo

São Paulo

A Vice Brasil, empresa vinculada à Vice Media, grupo baseado em Nova York, nos EUA, vai abandonar a produção editorial própria no Brasil.

Fernanda De Lamare, diretora da unidade brasileira, questionada sobre a manutenção de uma Redação no país, respondeu: "A gente não vai ter editorial, mas vai ter tradução de matérias globais". Ela não informou quantos jornalistas serão demitidos.

"Não é que a gente esteja encerrando a Vice Brasil", diz a diretora. O site será mantido, assim como a equipe de mídia social. "E a gente vai ter alguma produção local, não com pessoas dentro da Vice, mas com colaboradores."

Tela da Vice
Página da Vice Brasil nesta quinta-feira (14) - reprodução

A unidade brasileira vai se voltar ao chamado conteúdo patrocinado, que já vinha recebendo mais atenção, de um ano e meio para cá. "A gente vai focar muito no nosso trabalho com marcas, que se chama Virtue, que continua normal", diz De Lamare.

De maneira geral, "a Vice está buscando sinergia mesmo, então o que vai acontecer mais é um trabalho de replicação" das unidades remanecentes. "A gente não quer que aconteça com a Vice o que aconteceu com tantas outras 'media companies'", argumenta a diretora da unidade brasileira.

Em nota divulgada nesta sexta (15), a CEO da Vice Media, Nancy Dubuc, informou que a demissão dos cerca de 155 funcionários será efetivada ao longo das próximas semanas e que os 36 sites ao redor do mundo passarão a publicar uma seção de notícias internacionais.

"Publicar no momento é difícil para todo o setor, e a pandemia intensificou as tensões com publicidade", escreve Dubuc. "Embora as grandes empresas de tecnologia tenham trazido coisas maravilhosas às nossas vidas, elas também representam uma grande ameaça ao jornalismo."

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.