Descrição de chapéu Coronavírus

Bolsonaro diz que prorrogação de auxílio emergencial é quase certa e estuda nova carteira Verde e Amarela

Novas parcelas de auxílio seriam em valores menores, ainda não definidos

Brasília

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que "está quase certo" que haverá duas novas parcelas do auxílio emergencial para trabalhadores informais afetados pela crise econômica da Covid-19. O valor não está definido.

Ele afirmou ainda que o governo quer retomar a proposta da Carteira Verde e Amarela como forma de reaquecer o mercado de trabalho após a pior fase do novo coronavírus.

"Esse próprio auxílio emergencial de R$ 600 que está quase certo [que haverá] a quarta e quinta parcela, de valores menores um pouco, que está sendo ajustado pelo Ministério da Economia", disse Bolsonaro na noite de terça-feira (2), na porta do Palácio da Alvorada, segundo transmissão divulgada por apoiadores.

Inicialmente, o socorro se daria em três parcelas de R$ 600, a última, agora em junho.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participou na terça (02) de solenidade, por videoconferência, de posse do ministro Alexandre de Moraes como presidente do TSE - Isac Nóbrega/PR

O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, havia informado na semana passada que o auxílio provavelmente seria prorrogado. O ministro da Economia, Paulo Guedes, já disse querer um valor de R$ 200.

Bolsonaro também confirmou que Guedes quer retomar a chamada Carteira Verde e Amarela, que flexibiliza os contratos de trabalho.

A medida provisória que criava o Programa Verde Amarelo perdeu a validade antes de ser aprovada pelo Congresso.

"Ele [Guedes] quer voltar com a Carteira Verde e Amarela. É uma forma de reaquecer o emprego no Brasil. A gente não pode acabar com o auxílio emergencial e não ter algo já de concreto na praça para atender milhões de pessoas, em especial da informalidade, que foi desempregado", disse Bolsonaro.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.