Latam encerra operação na Argentina

Companhia negocia com o governo argentino a demissão de seus 1.700 empregados

São Paulo e Buenos Aires

O grupo Latam, que pediu recuperação judicial nos Estados Unidos em maio, anunciou nesta quarta-feira (17) que vai encerrar suas operações na Argentina por tempo indeterminado devido aos impactos econômicos da pandemia do coronavírus na empresa.

As filiais do grupo em Argentina, Brasil e Paraguai não fazem parte do pedido de proteção contra a falência. A subsidiária argentina é a única a encerrar suas atividades.

A Latam Argentina representava 1,8% do faturamento do grupo, segundo o comunicado ao qual a Folha teve acesso. No ano passado, a subsidiária operou com uma frota de 15 aviões. Transportava, em média, 3 milhões de passageiros ao ano e 560 toneladas de produtos de importação e exportação no negócio de cargas.

O governo da Argentina decretou a proibição de voos comerciais domésticos ou internacionais no território há mais de dois meses e estendeu o prazo até setembro. "Faz este tempo que a Latam Argentina não voa e já não voará mais", disse a empresa em nota à Folha.

Antes de decidir sair do país, a aérea considerou uma redução de rotas e de aviões, de 12 para 4.

A empresa já vinha tendo problemas antes da pandemia, entre eles a competição interna com a Aerolíneas Argentinas, que recebe subsídios do governo para operar no país, e as disputas com sindicatos de pilotos e funcionários de aeroportos, que no ano passado realizaram diversas greves.

A Latam Argentina tem 1715 empregados, e alguns devem ser recolocados nas filiais da empresa no Chile, Peru e Brasil. A empresa, que estava no país desde 2005, tentou diminuir o salário de seus funcionários no país em 50% em abril.

Porém, após o presidente Alberto Fernández proibir demissões e reduções de salário durante as medidas de distanciamento social, a empresa foi obrigada pelo governo argentino a pagar 100% dos salários.

Para demitir os funcionários, a empresa precisa ter uma autorização especial do estado, e as negociações já estão em andamento.

Desde março, os únicos voos realizados pela empresa foram os de repatriação de 16 mil argentinos de distintos países do mundo.

A Latam Argentina deixará de voar para 12 destinos domésticos no país: Buenos Aires, Bariloche, Calafate, Córdoba, Comodoro Rivadavia, Iguazú, Mendoza, Neuquén, Salta, Río Gallegos, Tucumán e Ushuaia.

Os quatro destinos internacionais da subsidiária argentina para Estados Unidos, Brasil, Chile e Peru seguirão, operados pelas outras filiais da empresa, assim que as restrições impostas pelas autoridades do país forem encerradas.

"Da mesma forma, as rotas internacionais de cargas da subsidiária argentina serão atendidas pelas demais subsidiárias", diz o grupo, em nota.

Em comunicado enviado por email a colaboradores, a empresa afirma o impacto da pandemia da Covid-19 e "a dificuldade de de firmar os múltiplos acordos necessários para o enfrentamento da situação atual configuram um cenário extremamente complexo, no qual fica evidente que não há condições que viabilizem no curto prazo e mantenham no longo prazo as operações da afiliada de maneira sustentável".

Pessoas familiarizadas com o assunto, no entanto, afirmam que a empresa poderá retomar suas atividades no país após a pandemia, a depender da demanda e da atividade econômica.

Os passageiros que tenham comprado passagens de rotas domésticas que serão desativadas terão o valor ressarcido, de acordo com a companhia. Se pagamento foi com cartão de crédito, a devolução será automática "dentro de 30 e 45 dias", segundo a Latam. "Caso contrário, o passageiro deve ingressar seu pedido de reembolso pelo site latam.com/administratuviaje".

ROTAS INTERNACIONAIS

  • A data do voo poderá ser alterada sem cobrança de taxa ou diferença tarifária. Sujeito à disponibilidade da cabine e à validade do bilhete.
  • Também será possível solicitar que o valor seja convertido em um crédito de viagem para ser utilizado até 31 de dezembro de 2021 em qualquer rota da Latam.

PASSAGENS EMITIDAS COM PONTOS PARA QUALQUER DESTINO

  • Poderá ser solicitada a devolução das passagens em pontos de sua conta Latam Pass por meio do site latam.com; as taxas serão cobradas na mesma forma de pagamento utilizada.
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.