Morre Osório Henrique Furlan, um dos pioneiros da Sadia

Empresário, de 97 anos, acompanhou consolidação e expansão da marca desde os primeiro meses

São Paulo

O empresário Osório Henrique Furlan, que participou da consolidação e da ampliação dos negócios da marca Sadia desde os seus primeiros meses, morreu neste domingo (28), em São Paulo, aos 97 anos.

Neto de imigrantes italianos, Furlan nasceu em Caxias do Sul (RS), em 31 de julho de 1922.

Em 1944, mudou-se para a cidade de Concórdia (SC) para trabalhar com o sogro Atílio Fontana, na empresa recém-inaugurada.

Na companhia, Furlan desempenhou diversas atividades, chegando ao cargo de diretor-gerente da marca, aos 23 anos.

Nos anos de 1960, Furlan mudou-se para São Paulo com a missão de expandir as atividades da Sadia, tanto no Brasil como no exterior.

Aos 47 anos, o empresário decidiu estudar direito junto de seu filho Osório Henrique Furlan Júnior, vindo a se tornar bacharel quando tinha mais de 50 anos.

Seu segundo filho, Luiz Fernando Furlan, ex-ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, presidiu o conselho de administração da empresa. Luiz Fernando foi um dos articuladores da fusão, anunciada em 2011, entre Sadia e Perdigão, que deu origem à BRF.

O empresário Osório Henrique Furlan, do grupo Sadia, em seu escritório em Higienópolis em 2009
O empresário Osório Henrique Furlan, do grupo Sadia, em seu escritório em Higienópolis em 2009 - Marcelo Justo/Folhapress

Em 2007, Furlan encerrou a atividade profissional na Sadia como vice-presidente do Conselho de Administração, mas era uma presença diária no escritório da empresa.

Entre outras atividades que realizou, Furlan foi vice-presidente da Associação Comercial de São Paulo e chegou a fazer parte da mesa diretora da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Furlan também liderou e presidiu a restauração da histórica igreja de São Cristóvão, no bairro da Luz.

O empresário tinha especial apreço pela leitura, hábito que cultivava desde criança, por influência da mãe Jacomina, que foi também sua primeira professora. Do pai Gotardo, Furlan herdou os conhecimentos que o fizeram empresário.

Segunda assessoria de imprensa da BRF, o empresário faleceu de causas naturais.

Furlan foi sepultado às 12h deste domingo, no Cemitério Morumbi. Deixa a esposa Lucy, com quem era casado havia 76 anos, cinco filhos, Júnior, Luiz, Diva, Lucila e Leila, 11 netos e 18 bisnetos.​​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.