Descrição de chapéu Coronavírus

Suspensão de festas juninas em SP leva a perda de R$ 210 mi

Cidades buscam alternativas, como 'quermesse drive thru'

São Paulo

A suspensão das festas juninas em São Paulo em razão da pandemia de covid-19 deve ter um impacto superior a R$ 210 milhões na economia do Estado, segundo estimativa da secretaria de Turismo.

O órgão mapeou 30 cidades turísticas, somando um público de 350 mil pessoas, em que o evento foi cancelado. A maior delas é o São João do BemFica, realizado em Tatuí, cujo público esperado era de 100 mil pessoas.

"Considerando que, em média, esses eventos duram três dias e têm um gasto médio por pessoa de pelo menos R$ 90, deixarão de circular mais de R$ 31 milhões na economia dessas cidades", afirma a secretaria em nota.

A cifra sobe para R$ 210 milhões quando considerado todo o estado, uma vez que quase todos os municípios realizam a festa —seja ela organizada pela prefeitura, associações ou igrejas, afirma a pasta.

O cálculo leva em conta apenas o consumo dos visitantes, mas há também efeitos negativos sobre toda a cadeia, como compra de produtos e materiais para o evento.

“É importante ponderar o impacto distributivo desse tipo de evento que, diferente das grandes montagens, não concentra o retorno em uma grande organização, mas sim ativa os micro e pequenos empresários locais”, afirma Vinicius Lummertz, secretário de Turismo do Estado de São Paulo.

“Não há um apelo turístico clássico como os grandes eventos, mas são importantes para cidade, seja do ponto de vista econômico e também do social”.

Para contornar a quarentena, algumas cidades buscaram promover a festa de forma alternativa. Em São Luís do Paraitinga, por exemplo, a prefeitura organizou um festival de música junina virtual, previsto para ocorrer entre 25 e 28 de junho.

Nesse período, serão exibidos vídeos de 10 músicas previamente selecionadas na página oficial no Facebook da prefeitura, seguidos por uma enquete virtual para votação.

Em Araraquara, a opção foi por realizar uma "quermesse drive thru", na qual o público pode comprar comidas e bebidas típicas sem sair do carro.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.