Descrição de chapéu Coronavírus

BC não vê 2ª onda de Covid, mas agirá no crédito se isso ocorrer, diz diretor

Fabio Kanczuk afirma que banco "vai com tudo de novo" em caso de novo aumento de contaminações

São Paulo | Reuters

O diretor de Política Econômica do Banco Central, Fabio Kanczuk, afirmou nesta quinta-feira (13) que o cenário básico da autoridade monetária é de que não haverá novo aumento no número de contaminações de Covid-19 no país, mas pontuou que, se isso ocorrer, a autarquia agirá mais uma vez para expandir o crédito.

"Se acontecer segunda onda, a gente vai com tudo de novo, a gente está pronto para atuar mais uma vez e fazer medidas de expansão de crédito de novo", afirmou em live da Aberj (Associação e Sindicato de Bancos do Estado do Rio de Janeiro).

Sede do Banco Central em Brasília; diretor afirma que retomada não deverá ser em V
Sede do BC em Brasília; diretor afirma que retomada não deverá ser em V - Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Kanczuk reafirmou que a visão do BC é de que a recuperação da atividade se dará num formato de "swoosh", usualmente associado ao símbolo da Nike. Ele justificou que essa retomada não deverá ser em V porque vários setores não conseguirão voltar devido ao distanciamento social.

"Você tem varejo voltando firme, indústria até ok, mas setores de serviços, aqueles serviços prestados às famílias, inclui cabeleireiro, limpeza, em que você tenta reduzir pelo afastamento social, esses não retornam com a mesma força", disse ele, afirmando que os dados de serviços que saíram nesta manhã mostraram esse retrato e que não houve "surpresa nenhuma" no número.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.