Descrição de chapéu Folhajus

Facebook foi interrogado sobre suposta tentativa de monopólio, diz jornal

Companhia teria comprado potenciais rivais para evitar ameaças futuras, segundo Wall Street Journal

San Francisco

A Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos questionou nesta semana o fundador e presidente do Facebook, Mark Zuckerberg, sobre supostas violações da lei antitruste do país, segundo informações do jornal americano The Wall Street Journal.

O movimento da FTC é um indicativo de que a agência estaria avançando em investigação sobre uma suposta estratégia do Facebook em comprar potenciais rivais com o objetivo de evitar ameaças competitivas futuras, segundo o jornal.

O Facebook confirmou, na quinta-feira (20), que seus executivos foram interrogados pela FTC.

"Estamos comprometidos em cooperar com a investigação da Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos e a responder a todas as perguntas que a agência possa ter", declarou um porta-voz da empresa, que não confirmou se Zuckerberg testemunhou.

O presidente do Facebook, Mark Zuckerberg, interrogado por comitê de antitruste no fim de julho
O presidente do Facebook, Mark Zuckerberg, interrogado por comitê de antitruste no fim de julho - Graeme Jennings/AFP

De acordo com o site de notícias Politico, Zuckerberg foi questionado virtualmente e sob juramento pela comissão durante dois dias desta semana. As investigações da FTC nem sempre levam a ações judiciais.

No mês passado, Zuckerberg e os diretores executivos Tim Cook (Apple), Jeff Bezos (Amazon) e Sundar Pichai (Google) foram interrogados por mais de cinco horas durante uma apresentação sem precedentes, por videoconferência, diante de um comitê da Câmara de Representantes que investiga o domínio das grandes empresas de tecnologia sobre o mercado.

O presidente de um comitê antimonopólio do Congresso afirmou que as gigantes do Vale do Silício são poderosas demais e sairão ainda mais fortalecidas da pandemia do coronavírus.

Com The Wall Street Journal e AFP

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.