Folha e FGV Ibre debatem informalidade, desigualdade e políticas de proteção social

Transmissão online ocorrerá nesta quinta-feira (20) às 10h

São Paulo

A Folha e o FGV Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas) promovem nesta quinta (20), às 10h, o seminário online "Informalidade, desigualdade e o sistema de proteção social”, com acesso livre aos interessados no tema, que ganhou grande relevância com a epidemia do novo coronavírus no Brasil.

Os trabalhadores informais foram os principais afetados pela crise econômica provocada pela Covid-19 e os maiores beneficiários do programa de ajuda mensal de R$ 600 administrado pela Caixa Econômica Federal.

Com o programa agora prorrogado por dois meses, crescem as dúvidas sobre como continuar financiando a ajuda a essa parcela da população e a respeito do futuro do mercado de trabalho, cada vez mais informal no Brasil.

Depois de forte queda durante os anos 2000, que continuou em menor intensidade até 2014, a informalidade voltou a subir com a recessão de 2014-2016 e a lenta recuperação que se seguiu.

Pouco antes da pandemia, a taxa de informalidade estava em torno de 42% da população ocupada.

A pandemia evidenciou a enorme vulnerabilidade social desse grupo de trabalhadores, o que estimulou também o surgimento de várias propostas, tanto por parte de analistas como de parlamentares, com o objetivo de reforçar a rede de proteção social do país.

Outra motivação para o interesse crescente por programas sociais voltados aos trabalhadores informais são as mudanças nas relações de trabalho associadas à “economia dos aplicativos”, que em geral não estão sujeitas à legislação trabalhista e gozam de baixa proteção social.

Participam do encontro Fernando Veloso, pesquisador do FGV Ibre, Pedro Nery, consultor Legislativo do Senado Federal, e Vinícius Botelho, pesquisador associado do FGV Ibre, com a moderação do repórter especial da Folha Fernando Canzian.

O seminário pode ser acompanhado abaixo.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.