Descrição de chapéu The Wall Street Journal Coronavírus

PIB do Japão cai 7,8% no segundo trimestre e tem pior resultado desde 1980

Terceira maior economia do mundo se saiu melhor que países ocidentais; exportações, que incluem os gastos de turistas estrangeiros, caíram 18,5%

Tóquio | The Wall Street Journal

​A economia do Japão encolheu ligeiramente menos do que a dos Estados Unidos no trimestre abril-junho, mas economistas disseram que ainda há um longo caminho a percorrer para que se recupere da pandemia do coronavírus e de um aumento de impostos.

O PIB (Produto Interno Bruto) do Japão caiu 7,8% no segundo trimestre de 2020 em comparação com o trimestre anterior, a pior queda já registrada no período desde 1980, quando dados comparáveis começaram a estar disponíveis. A contração foi mais acentuada do que o recorde anterior de menos 4,8% em janeiro-março de 2009, após a crise financeira global.

"Continuaremos a tomar todas as medidas políticas possíveis para trazer a economia --que provavelmente atingiu o fundo do poço em abril e maio-- de volta a um caminho de crescimento liderado pela demanda interna", disse o ministro da Economia, Yasutoshi Nishimura, na segunda-feira (17).

O primeiro ministro do Japão Shinzo Abe - Issei Kato - 28.mar.2020/Reuters

O novo coronavírus obrigou muitos comércios e outras empresas a fechar durante um estado de emergência em abril e maio, e impediu que praticamente todos os turistas estrangeiros visitassem o Japão. Como resultado, o consumo privado, que representa cerca da metade do PIB, caiu 8,2% em relação ao trimestre anterior. As exportações, que incluem os gastos de turistas estrangeiros no Japão, caíram 18,5%.

O Japão, terceira economia do mundo depois dos EUA e da China, se saiu melhor do que seus pares ocidentais, que impuseram bloqueios mais rígidos. A economia dos EUA encolheu 9,5% no trimestre, enquanto as principais economias europeias em geral encolheram mais de 10%, incluindo uma queda de 20% no Reino Unido.

A Ásia se recuperou mais rapidamente. Na China, onde o vírus foi amplamente reprimido em março, o PIB no segundo trimestre cresceu 11,5% em comparação com o trimestre anterior, enquanto o PIB da Coreia do Sul caiu 3,3% no trimestre.

Embora tenha se saído um pouco melhor do que seus pares ocidentais, economistas disseram que o Japão cavou um buraco fundo do qual não será fácil sair. Ao contrário dos EUA, já se encaminhava para uma recessão no início deste ano por causa de um aumento, em outubro passado, do imposto nacional sobre vendas de 8% para 10%. O declínio mais recente foi o terceiro trimestre consecutivo de contração.

"Se você olhar apenas os resultados de abril-junho, o Japão parece melhor. Mas a economia japonesa já havia se contraído no trimestre outubro-dezembro, antes de o vírus se espalhar", disse Naomi Muguruma, economista da Mitsubishi UFJ Morgan Stanley Securities. "A julgar pelo ritmo de queda desde seu pico, o Japão não está melhor que outros países ocidentais."

Muguruma disse que provavelmente demoraria até o final de 2022 ou 2023 para que o tamanho da economia do país volte ao ponto em que estava em meados de 2019, enquanto, segundo ela, os EUA provavelmente se recuperarão ao nível pré-pandêmico antes disso.

Tradução de Luiz Roberto Mendes Gonçalves

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.