Descrição de chapéu Caixin tecnologia

Como a fintech chinesa Ant Group virou uma gigante do setor financeiro

Controlada pelo bilionário Jack Ma, presidente do Alibaba, grupo de tecnologia anunciou plano de abertura de capital em agosto

Pequim | Caixin

Foi uma longa espera para os investidores antes que o Ant Group, grupo de tecnologia financeira chinês afiliado ao Alibaba Group Holding, anunciasse seu plano de abertura de capital, no mês passado, dando início a uma das mais aguardadas ofertas públicas iniciais de ações do planeta.

Avaliado em cerca de US$ 200 bilhões, o Ant Group, controlador do serviço de pagamentos Alipay, é a startup de tecnologia mais valiosa do planeta. O grupo planejou uma oferta dupla de ações na bolsa de valores de Hong Kong e no STAR Market, o mercado de ações de alta tecnologia de Xangai, e sua oferta inicial pode se tornar a maior do ano. A chegada das ações do grupo ao mercado deve dar bom impulso às duas bolsas em um momento no qual as perspectivas mundiais parecem obscurecidas pela pandemia da Covid-19.

Os investidores encaram o Ant Group como uma nova ação peso pesado, com bom potencial de investimento devido ao seu sistema de pagamentos dominante, ampla gama de serviços financeiros, capacidade tecnológica avançada e potencial de expansão mundial.

Jack Ma, presidente da Alibaba e controlador do Ant Group, durante conferência em Paris - Philippe Lopez - 16.mai.2019/AFP

Criado com base no Alipay, a plataforma de pagamento que o Alibaba estabeleceu em 2004, o Ant Group se tornou um gigante que controla o maior serviço de pagamento do planeta e opera o maior fundo de mercado monetário.

A gama completa dos serviços financeiros online do Ant Group inclui pagamentos, serviços bancários, seguros, títulos, administração de patrimônio, crédito, classificação de crédito e “crowdfunding”. A companhia também detém participações em ampla variedade de negócios —alimentação, varejo, entretenimento, imóveis, logística, turismo e serviços de saúde. A combinação forma uma cadeia de negócios abrangente e complexa que satisfaz a todos os aspetos da demanda de consumidores por serviços cotidianos.

Ao mesmo tempo, a crescente influência da companhia fez do Ant Group alvo frequente de atenção das autoridades regulatórias. Em menos de duas décadas, o Ant Group e outras empresas ascendentes de tecnologia financeira causaram profundas mudanças no setor financeiro chinês, pressionando por mudanças regulatórias.

Seu alcance de negócios imenso, amplo acesso a dados de consumidores e tecnologia em rápida evolução despertaram preocupações das autoridades regulatórias sobre riscos de transparência, violações de privacidade e monopólio de mercado. O portal Caixin descobriu que as autoridades regulatórias estão determinando se o Alipay e seu maior rival, WeChat Pay, da Tencent Holdings, devem ser forçados a realizar cisões, por motivos de defesa da competição.

De acordo com o site da empresa, o Ant Group divide seus negócios em quatro segmentos —finanças digitais, seguros, negócios internacionais e tecnologia inteligente. Por meio do Alipay, o Ant Group controla grande volume de tráfego digital que aciona seus serviços financeiros online para clientes individuais, bem como serviços de dados e apoio tecnológico a clientes empresariais.

No final de março, o Alipay era usado por 1,3 bilhão de pessoas em todo o planeta, com 900 milhões de usuários ativos. O Yu’E Bao, o principal fundo de investimentos do Ant Group, contava com mais de 700 milhões de investidores. O Huabei, o serviço de crédito ao consumidor do grupo, tinha 400 milhões de usuários. O patrimônio total administrado pela plataforma de investimento do Ant Group era superior a quatro trilhões de yuan (US$ 574 bilhões).

Depois de ganhar domínio do mercado da China, o Ant Group decidiu se expandir internacionalmente. Ao investir em serviços locais de pagamentos como o Paytm, da Índia, o Ant Group obteve acesso a mais de dois bilhões de clientes em todo o mundo, ou um quarto da população mundial.

A dimensão dos negócios financeiros do Ant Group excede o de alguns dos maiores bancos chineses, e a influência da tecnologia da empresa está crescendo. Desde 2017, o Ant Group vem provendo serviços de tecnologia como criptografia em blockchain, inteligência artificial, segurança, internet das coisas e computação, para firmar seu status como fornecedor de tecnologia financeira a comerciantes e instituições financeiras. Em 2018, o Ant Group lançou uma plataforma para oferecer tecnologia financeira.

Mais de 40 produtos pagos foram lançados até o momento, de acordo com o site da companhia.
Pouco depois de o Ant Group revelar seus planos de oferta inicial de ações, em julho, a companhia lançou um novo produto de blockchain chamado AntChain, avançando mais um passo na aplicação dessa tecnologia de ponta.

Logo do Ant Group em Hangzhou, província de Zhejiang, na China - Aly Song/Reuters

Em junho, o Ant Group adotou seu novo nome, substituindo o anterior, Ant Financial Services Group, em um esforço para definir sua natureza como uma empresa de tecnologia e não um prestador de serviços financeiros, disseram analistas. A companhia vem tentando minimizar sua identidade financeira desde 2017, eles afirmaram.

Os serviços financeiros continuam a ser a espinha dorsal de seus negócios e serão sua principal fonte de receita pelo futuro previsível, disseram analistas. Pagamentos, crédito, gestão de patrimônio e seguros são as grandes fontes de lucros do Ant Group, embora a empresa esteja acelerando seus esforços para buscar novas fontes de crescimento nos serviços de tecnologia e negócios internacionais.

A formiga (Ant) cresce

Não resta dúvida de que o Alipay é a locomotiva que puxa o crescimento do Ant Group, bem como sua avaliação de mercado cada vez mais alta. Criado 17 anos atrás para enfrentar os desafios de pagamentos dos comerciantes que usavam o mercado Taobao, do Alibaba, o serviço foi concebido como a resposta chinesa ao PayPal. Agora, seu número de usuário ativos é mais de três vezes superior ao do PayPal (cujo valor de mercado é de US$ 200 bilhões).

O Alipay continua a liderar o segmento chinês de tecnologia financeira, sendo o desbravador de quase todos os novos desenvolvimentos de negócios, de pagamento rápidos a administração de patrimônio online e classificação de crédito. Isso ajudou a empresa a cultivar grande número de usuários, disseram os analistas. Dados referentes a setembro de 2019 demonstram que cerca de 80% dos usuários do Alipay utilizam mais de três de suas cinco categorias de serviços financeiros; 40% deles usam todas as categorias.

Mas o Alipay não é invencível. Desde 2014, a rápida ascensão do WeChat Pay, do grupo Tencent, vem representando ameaça significativa ao Alipay. Em 2019, o Alipay executou em média 630 milhões e transações ao dia, enquanto o WeChat Pay executava 1,51 bilhão. Mas o valor médio por transação no WeChat Pay é muito mais baixo que o das transações do Alipay, demonstram dados da companhia.
Desde 2018, as duas empresas formam um duopólio no mercado chinês de serviços de pagamento. Ainda que o Alipay se mantenha dominante, o WeChat Pay obteve uma fatia maior do mercado de serviços de pagamento móveis para varejistas que operam off-line.

Mas analistas dizem que o Alipay pode recuperar esse atraso graças ao investimento agressivo do Ant Group e Alibaba em negócios de varejo físico, nos últimos anos.

Em março, o Alipay revelou a meta de criar os maiores serviços digitais locais do planeta, planejando formar parceria com 50 mil prestadores de serviços e ajudar 40 milhões de comerciantes a ampliar sua capacidade tecnológica nos próximos três anos.

O Alipay confia em que sua divisão de serviços de saúde seja capaz de enfrentar o desafio de rivais ascendentes, atrair mais usuários, controlar seus dados e obter poder de formação de preços, disse um analista do setor.

Desde 2015, o Ant Group redobrou seus esforços no segmento de serviços locais ao adquirir participação controladora no site de delivery de comida Ele.me, em parceria com o Alibaba. O Ele.me mais tarde se fundiu com o Koubei, plataforma de serviços locais adquirida pelo Alibaba em 2006, para formar uma nova unidade de negócios de serviços locais.

Em 2017, o Ant Group voltou a formar uma parceria com o Alibaba a fim de adquirir o serviço de locação de bicicletas HelloBike, a fim de enfrentar a concorrência aquecida do WeChat Pay, que formou parceria com o gigante dos serviços de carros Didi Chuxing a fim de conquistar novos usuários. Em 2018, o Alibaba lançou a Hema, sua cadeia de varejo físico, e expandiu seus serviços online de vendas de mantimentos, ampliando o alcance do Alipay no varejo online e offline.

Enquanto expande suas opções de serviços, o Ant Group também reforça seu papel como fornecedor de tecnologia, buscando clientes institucionais por meio de produtos baseados em suas tecnologias de computação em nuvem, blockchain e outras.

Instituições financeiras expressam interesse em serviços lastreados pelo tráfego de usuário e pelo banco de dados sobre consumidores do Alipay, o que pode ajudá-las a obter novos clientes e a reduzir riscos, de acordo com analistas. Mas determinar se uma atualização dos produtos de tecnologia oferecidos pelo Ant Group pode servir aos bancos mais tradicionais ainda é uma questão em aberto, já que “as companhias de tecnologia financeira muitas vezes não compreendem as necessidades dos bancos”, disse um executivo de um pequeno banco.

Para que o Ant Group expanda seu papel como fornecedor de tecnologia, os produtos mais promissores serão baseados em seus bancos de dados e plataformas, e na tecnologia de blockchain AntChain, disse Xiao Ran, da consultoria de software ThoughtWorks.

De onde vem o dinheiro

A despeito do papel crucial do Alipay nos negócios do Ant Group, é difícil gerar lucros com serviços de pagamentos. O Caixin averiguou que os serviços de pagamentos do Ant Group continuam no vermelho, o que reflete o investimento pesado em tecnologia e subsídios para atrair consumidores.

O Ant Group ainda não divulgou resultados financeiros detalhados. Mas cálculos do Caixin baseados nos balanços do Alibaba demonstram que o lucro anterior aos impostos do Ant Group nos três primeiros trimestres de 2019 foi de 11,6 bilhões de yuan, depois de um prejuízo líquido de 1,9 bilhão de yuan em 2018 e de um lucro líquido de 13,2 bilhões de yuan em 2017. Grande parte do lucro do Ant Group é gerado pelos serviços de crédito online.

O Ant Group lançou o serviço de crédito ao consumidor Huabei em 2014, oferecendo crédito aos compradores nas plataformas de comércio eletrônico do Alibaba. O serviço Jiebei, que oferece microempréstimos, estreou em 2015. No final de 2018, o Jiebei mostrava lucro líquido de 3,5 bilhões de yuan e o Huabei tinha lucrado 370 milhões de yuan, de acordo com os dados mais recentes que estão disponíveis.

Os dois serviços foram prejudicados pela repressão das autoridades regulatórias em 2018, em meio a uma campanha mais ampla para reduzir os riscos no setor de microempréstimos, que estava vivendo um período de endividamento excessivo e empréstimos de alto risco. De lá para cá, o Ant Group reorganizou suas operações de crédito, e fez do Jiebei e Huabei plataformas de intermediação que ajudam os usuários a obter empréstimos bancários. Até o final de junho de 2019, o Ant Group tinha formado parcerias com 400 bancos para a oferta conjunta de empréstimos.

Eric Jing, presidente do conselho do Ant Group, disse em um discurso em março que a companhia tinha 1,7 trilhão de yuan em empréstimos em circulação em suas plataformas até o final de 2019, 72% a mais do que no final do exercício anterior.

Mas a parceria para empréstimos entre a companhia de tecnologia financeira e os bancos ainda está cercada de preocupações. Por exemplo, críticos dizem que arranjos como esses permitem que os bancos dependam demasiadamente das plataformas de tecnologia para controle de riscos. Em julho, a Comissão Regulatória de Bancos e Valores Imobiliários da China (CBIRC, na sigla em inglês), divulgou normas para regulamentar os empréstimos conjuntos dos bancos e empresas de tecnologia.

Além de serviços de crédito online, os serviços financeiros do Ant Group, como gestão online de patrimônio e seguros, também superaram os da maioria de seus rivais. De acordo com a corretora Citic Securities, as vendas de cotas de fundos mútuos nas plataformas do Ant Group podem chegar a 100 bilhões de yuan anuais. Em 2020, a receita do Ant Group com seguros pode subir a um bilhão de yuan, ante os 240 milhões de yuan do ano anterior, segundo a Citic.

Desafios regulatórios

Houve muitos confrontos entre o Ant Group e as autoridades regulatórias. Em 2014, o Ant Group e o WeChat Pay se tornaram alvos de uma campanha de repressão das autoridades com relação aos serviços de pagamento por meio de códigos que tinham criado. Em 2017, o fundo Yu’E Bao foi colocado sob investigação, o que ajudou a conter seu crescimento explosivo. No mesmo ano, o Ant Group foi mencionado como uma das cinco companhias envolvidas em um programa piloto lançado pelo banco central para melhor regulamentar holdings financeiras com atividades dispersas. Em 2019, novas regras foram divulgadas para regulamentar a forma pela qual provedores de pagamentos como o Alipay administram os fundos de clientes.

O Ant Group cresceu e se tornou gigante, criando novos desafios para as autoridades regulatórias. O dinheiro flui livremente dentro da ampla cadeia de negócios da companhia, e não está sujeito a fiscalização externa pelos bancos e autoridades regulatórias, disse um executivo de um grande banco.

“As autoridades regulatórias não estão no controle, tanto no caso do Alipay quanto no do WeChat Pay”, disse o executivo.

A CBIRC recebeu queixas de bancos que acusam serviços de crédito ao consumidor como o Huabei de oferecer serviços virtuais de cartão de crédito que contornam as regulamentações a essa atividade. Um integrante da comissão disse ao Caixin que, como companhia de microempréstimos, a Huabei está sob fiscalização das autoridades locais e não da CBIRC. Ele disse que as autoridades precisavam determinar como fiscalizar melhor esse tipo de negócio.

Na semana passada, o banco central chinês pediu que os bancos comerciais submetessem dados de empréstimos online ao consumidor sobre certos períodos, para um levantamento. Especificamente, o banco central requer dados separados sobre empréstimos concedidos por meio das plataformas da Ant Financial, Huabei e Jiebei.

“Com mais de um bilhão de usuários, o Ant Group e o Tencent se tornaram superplataformas de serviços financeiros online, com negócios mistos que podem afetar todo o sistema financeiro”, disse o integrante da CBIRC. “Mas a fiscalização ainda não está à altura de suas atividades”.

As preocupações sobre o poder excessivo dos grupos de tecnologia financeira ascendentes também derivam de seu controle sobre grande volume de informações privadas sobre os usuários. Essas preocupações se agravaram especialmente depois do surto da Covid-19, durante o qual vastas quantidades de informações de saúde e viagens pessoais foram recolhidas para os esforços de controle da doença pelo governo. Tanto o Alibaba quanto o Tencent disseram não ter acesso a esses dados.

Em dezembro, Xiao Gang, que comandava a fiscalização de valores mobiliários na China, propôs novas regras que requereriam que os gigantes da tecnologia abrissem o acesso a seus dados para uso de rivais menores, uma iniciativa que encorajaria a competição justa e a transparência.

Apertar a fiscalização ajuda a controlar riscos, o que não é necessariamente ruim para grandes empresas de tecnologia como o Ant Group, disse Wang Xinrui, advogado do escritório Anli Partners, em Pequim.

Com maior capacidade de investir em tecnologia e gestão, um mercado mais bem regulado poderia reforçar a posição dos participantes de maior porte, disse Wang.

Tradução de Paulo Migliacci

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.