Startups buscam alternativas ao venture capital

Modelo está disponível para empresas que obtem receita com assinaturas

Tomio Geron
Washington | The Wall Street Journal

O financiamento por meio de venture capital vem crescendo firmemente no Vale do Silício, mas isso não significa que seja sempre fácil ou desejável obtê-lo, para as empresas iniciantes.

Como alternativa, algumas companhias estão ajudando startups que aguardam receita futura com assinaturas a ganhar acesso a adiantamentos de caixa. Isso é atraente para startups de rápido crescimento que não desejam diluir suas cotas de propriedade ao obter capital para empreendimentos.

Dois novos ingressantes no negócio de financiamento de startups, a Capchase e a Pipe Technologies, analisam as finanças e a contabilidade de uma startup e oferecem adiantamentos de caixa em troca de uma parcela da receita diferida, que a startup proverá mensal ou trimestralmente ao longo de um ano. Ambas as empresas buscam clientes no segmento de software como serviço, que vem crescendo rapidamente, e no qual as empresas são remuneradas por assinatura.

Vista de San Jose, no Vale do Silício (Califórnia), que concentra empresas de tecnologia - France Presse/AFP

“Empresas usam a Capchase a fim de acelerar o fluxo de caixa de seus contratos de longo prazo com clientes, e ao mesmo tempo minimizar a diluição da companhia”, disse Ben Ling, fundador da Bling Capital, que investiu na Capchase.

A Pipe foi estabelecida em 2019 e começou a operar no mercado em junho deste ano, e a Capchase foi fundada este ano. Outra startup, a Clearbanc, cujo foco é adiantar caixa para startups de comércio eletrônico a fim de bancar publicidade, também adicionou recentemente um novo serviço de financiamento para empresas de software como serviço.

Com o crescimento das companhias desse segmento, cresceu também o número de pessoas que classificam como “ativos dignos de ser financiados” os contratos de software como serviço, disse Sunil Dhaliwal, que investe em startups de software como sócio geral da Amplify Partners. No entanto, o modelo não deixa de envolver riscos, ele disse.

“A oferta faz sentido. No entanto, toda companhia startup tem de tomar uma decisão sobre o grau de utilidade e de risco de um recurso como esse, tendo em vista o seu custo de capital específico”, disse Dhaliwal. “Da mesma forma que o fato de assumir dívidas junto a bancos não é uma proposição de risco zero para as startups, o mesmo pode ser dito sobre descontar o fluxo de caixa futuro recorrendo às Pines e Capchases do planeta”.

Determinar se levantar capital dessa maneira faz ou não sentido para uma determinada companhia de software como serviço dependerá do desconto e da taxa de juro implícita, disse Dhaliwal. Receber caixa adiantado também pode pesar sobre a futura avaliação do valor de mercado da startup, que é determinada em parte pelo valor esperado do fluxo de caixa futuro, ele acrescentou.

Miguel Fernández, presidente-executivo e um dos fundadores da Capchase, disse que a empresa ofereceria um adiantamento de caixa de US$ 120 mil, menos honorários, a uma startup de software que assine com um cliente um contrato de US$ 10 mil por mês pelo prazo de um ano. Fernández diz que os honorários que sua empresa cobra são inferiores ao montante que uma empresa de software como serviço teria de oferecer como desconto a fim de convencer seus clientes a pagar as contas antecipadamente —uma tática de financiamento estabelecida para as startups cujo modelo se baseia em assinaturas.

O valor do honorário é comparável ao custo do venture capital, caso outros custos sejam incluídos, mas o dinheiro obtido junto a empresas de venture capital pode se converter em capital acionário, diferentemente do financiamento oferecido pela Capchase, disse Fernández.

O capital oferecido pela Capchase é uma receita diferida, paga adiantado e registrada no balanço da startup como receita contratada mas ainda não realizada, ele disse.

A empresa dele emprega cientistas de dados a fim de criar algoritmos e analisar dados como as finanças da startup, seu crescimento, o ritmo de queima de capital e os custos de aquisição de clientes, a fim de determinar rapidamente se a companhia está se saindo bem e decidir se caixa adiantado será ou não oferecido à empresa, disse Fernández. Sediada em Boston, a Capchase obteve US$ 4 milhões em capital, em uma rodada liderada pela Bling Capital, SciFi VC e Caffeinated Capital.

Adiantamentos de caixa podem ajudar startups a evitar ou postergar a obtenção de venture capital, ou simplesmente acelerar seu crescimento. Ao usar esses serviços, as startups podem reforçar seu crescimento e chegar a uma posição mais forte no momento de levantar capital, o que possibilita que cedam parte menor da companhia aos investidores, disse Harry Hurst, presidente-executivo e um dos dos fundadores da Pipe, sediada em Los Angeles, que obteve US$ 66 milhões em capital da Craft Ventures, Fin VC, Tribe Capital e outros.

“Isso devolve o poder às mãos dos fundadores de companhias”, disse Hurst.

Se um cliente não paga uma empresa de software como serviço ou não cumpre seu contrato, a Capchase e a Pipe têm sistemas que substituem automaticamente o dinheiro não recebido por receita vinda de outro assinante, a fim de recuperar o prejuízo.

Hurst vendeu sua mais recente startup, o serviço de locação e entrega de veículos Skurt, à Fair.com, em 2018. Depois disso, ele queria procurar outros fundadores interessados em venture capital, e percebeu a oportunidade de desenvolver a Pipe. “Passei pessoalmente pela experiência de diluir meu controle da empresa em múltiplas rodadas de capitalização, a fim de promover o crescimento de minha companhia”, disse Hurst. “Só em retrospecto percebi o quanto saía caro realizar novas rodadas de capitalização por diluição”.

Diferentemente da Capchase, a Pipe age como uma bolsa de valores ou mercado, em lugar de fornecer capital diretamente. Fundos de hedge e instituições de investimento podem bancar transações com startups usando a plataforma da Pipe, disse Hurst. Ele e Fernández afirmaram que seus produtos não estão sujeitos a regulamentação obrigatória porque não são empréstimos ou títulos de dívida. A Capchase financia startups fora de seu balanço, mas planeja arrecadar dinheiro via emissão de títulos de dívidas para bancar essas transações, disse Fernández.

A MainStreet Work, uma startup que cobra assinatura para ajudar companhias a obter créditos tributários para seus negócios, assinou com a Capchase cerca de seis semanas atrás. O serviço é útil para ajudar a MainStreet a crescer mais rápido, disseram Doug Ludlow e Dan Lindquist, cofundadores da companhia. Eles disseram que também pretendem experimentar a Pipe.

“Não precisávamos de caixa, mas essa é uma grande maneira de alimentar crescimento de maneira que não resulte em diluição”, disse Ludlow. “Não estamos fazendo qualquer coisa diferente do que teríamos feito de outra forma, mas agora podemos fazer tudo um pouco mais rápido”.

A Clearbanc, sediada em Toronto e fundada em 2015, oferece um serviço semelhante. A empresa começou financiando publicidade para empresas de comércio eletrônico a fim de ajudar a bancar seu crescimento, recebendo uma comissão de 6% quando os clientes ganham dinheiro por conta dos anúncios. A empresa diz ter distribuído mais de US$ 1 bilhão a 3,3 mil companhias.

A Clearbanc, que obteve US$ 65 milhões em venture capital da Founders Fund, Inovia Capital, Emergence Capital e Highland Capital Partners, e criou um fundo de renda fixa de US$ 250 milhões com investimento da Arcadia Funds e Upper90, a fim de prover caixa aos seus clientes startups, recentemente criou um novo produto para oferecer adiantamento de pagamentos a companhias de software como serviço, em valor equivalente a até dois anos da receita de uma assinatura. A Clearbanc também cobra uma comissão de 6% por seu produto.

“A maioria dos fundadores mais antenados vem se mostrando muito sensível à questão da diluição”, disse Andrew D’Souza, presidente-executivo e um dos fundadores da Clearbanc. “As pessoas estão realmente começando a ficar inteligentes e perceber que existem maneiras muito mais baratas de bancar seu crescimento”.

Tradução de Paulo Migliacci

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.