China encontra coronavírus em embalagem de carne da Marfrig

Empresa brasileira informou que não vai comentar assunto

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Pequim | Reuters

A cidade chinesa de Wuhan comunicou nesta sexta-feira (13) que detectou o novo coronavírus em embalagem de um lote de carne bovina de um carregamento de agosto da Marfrig, conforme vem intensificando os testes de alimentos congelados nesta semana, como parte de uma campanha nacional.

A Comissão Municipal de Saúde de Wuhan disse em um comunicado em seu site que encontrou três amostras positivas na parte externa de embalagens de carne bovina congelada e desossada do Brasil.

A carne bovina entrou no país no porto de Qingdao em 7 de agosto e chegou a Wuhan em 17 de agosto, onde permaneceu em um frigorífico até recentemente.

O novo coronavírus apareceu pela primeira vez em Wuhan no ano passado e se espalhou pelo mundo.

Trabalhador na linha de produção do frigorífico Marfrig Group, em Promissão (SP)
Trabalhador na linha de produção do frigorífico Marfrig Group, em Promissão (SP) - Paulo Whitaker/Reuters

O código de registro do exportador de embarque de carne bovina era 2015, disse a comissão, que se refere a uma fábrica de propriedade da Marfrig Global Foods, segundo pesquisa da Reuters.

A Marfrig informou que não vai comentar o assunto.

Mais de 100 funcionários na instalação de Wuhan foram submetidos a testes, disse a comissão, e 200 amostras ambientais foram coletadas.

Depois de tomar medidas drásticas para controlar a propagação do vírus na população este ano, a China começou no final de junho a testar também alimentos importados.

Em setembro, encontrou apenas 22 amostras positivas de quase 3 milhões, mas com a descoberta de alguns trabalhadores portuários infectados com o vírus, a comissão intensificou os testes e a desinfecção das importações de alimentos nesta semana.

As autoridades chinesas também encontraram o coronavírus na embalagem da carne bovina argentina esta semana, e outra amostra de carne bovina importada foi considerada positiva em Shandong, disse a província na sexta-feira.

A China é o maior comprador mundial de carne bovina e o Brasil e a Argentina seus maiores fornecedores.

Os chineses já detectaram o vírus em carnes do Brasil em outras ocasiões. Há duas semanas pacotes de um lote de carne suína congelada importados do Brasil que entraram em um distrito da província de Shandong, leste da China, tiveram resultado positivo para coronavírus, segundo o governo local.

Em agosto, a prefeitura de Shenzhen, perto de Hong Kong, já havia anunciado a presença de Covid-19 em frangos importados do Brasil.

O governo da cidade havia identificado uma fábrica da brasileira como origem de asas de frango que estavam contaminadas pelo vírus. Apesar disso, entidade representante do setor no Brasil havia dito não haver evidências científicas de que a carne seja transmissora do vírus, citando organismos internacionais como a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) e a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

À época também, as autoridades chinesas informaram que submeteram imediatamente a exames de diagnóstico as pessoas que tiveram contato com os produtos contaminados, assim como seus parentes. Todos os testes apresentaram resultado negativo, segundo o comunicado.​

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.