Descrição de chapéu jornalismo mídia

Produtora do universo do funk, KondZilla é uma das vencedoras do prêmio Caboré

Cerimônia aconteceu nesta quarta (2); Africa ganha na categoria agência de comunicação, e Ambev como anunciante

São Paulo

A companhia KondZilla, uma das maiores produtoras e agenciadora de artistas de funk, venceu a categoria produção do prêmio Caboré, do Meio & Mensagem.

A revelação dos premiados ocorreu na noite desta quarta-feira (2), em cerimônia realizada com protocolos de proteção devido à pandemia do novo coronavírus.

"A gente sempre priorizou entregar conteúdo de qualidade para o público jovem de favela", afirmou Konrad Dantas, criador da KondZilla.

O produtor do KondZilla, Konrad Dantas, participa da campanha de combate ao abandono escolar dos alunos da rede estadual - Zanone Fraissat - 2.dez.2020/Folhapress

"Ser reconhecido neste momento em que a gente deixa de fazer shows, que era uma das nossas principais atividades, e ser reconhecido em um novo segmento, é uma alegria muito grande. Desta vez a favela venceu", afirmou.

Em sua 41ª edição, o prêmio teve 14 categorias, como anunciante, profissional de criação e profissional de planejamento. Cada uma da categorias teve três indicados. Os vencedores foram escolhidos em votação online entre 26 de outubro e 27 de novembro.

A Folha foi uma das indicadas ao prêmio Caboré deste ano na categoria veículo de comunicação/produtor de conteúdo, junto com a Turner e a CNN Brasil, que foi a vencedora.

Nas demais categorias, os vencedores foram: Fiamma Zarife, do Twitter (dirigente da indústria da comunicação), Aline Moda, do Google (profissional de veículo), Kantar (serviço de marketing), Andre Fatala, da Magazine Luiza (profissional de inovação), Carolina Vieira, da David (profissional de atendimento), Maurício Almeida, da Publicis (profissional de mídia), Globoplay (veículo de comunicação - plataforma de mídia), Renata Bokel, da WMcCann (profissional de planejamento), Ilca Sierra, da Via Varejo (profissional de marketing), Sophie Schonburg, da Africa (profissional de criação), Ambev (anunciante) e Africa (agência de comunicação).

Neste ano, a Folha foi indicada por levar às plataformas digitais a tradição do jornalismo de credibilidade, além de ser líder em circulação no total das edições impressas e digitais no Brasil, segundo a justificativa do prêmio.

Os preparativos das comemorações do centenário do jornal em 2021 também foram motivadores da indicação. Prestes a completar 100 anos, a Folha preparou ao longo deste ano conteúdos especiais sobre a sua história.

O Datafolha já recebeu o prêmio Caboré em 1993 e em 1996 como serviço especializado em pesquisa. A Folha ganhou a estatueta em 2001, na categoria veículo de comunicação/mídia impressa.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.