Descrição de chapéu Caixin

Fã de 'Breaking Bad' é principal suspeito de assassinar bilionário chinês de gigante de games

Lin Qi, presidente da Yoozoo Games, foi envenenado no fim de dezembro; suspeito testava veneno em cachorros e gatos

Pequim | Caixin

Ele se inspirou na série de TV americana “Breaking Bad”, e usou gatos e cachorros como vítimas de testes antes de envenenar pelo menos três pessoas, o que causou a morte de um magnata dos jogos online.

Antes disso, o advogado treinado na França e Estados Unidos trabalhou como executivo em uma das mais conhecidas empresas da China.

Esse é o perfil que vem emergindo lentamente sobre o principal suspeito em um caso de homicídio que vem atraindo a atenção da China nas últimas semanas.

O caso, que envolve a morte de Lin Qi, presidente da Yoozoo Games, conquistou a atenção dos chineses inicialmente por conta dos vínculos entre a companhia e um projeto de cinema prestigioso baseado em uma série de romances de ficção científica. Mas detalhes cada vez mais bizarros sobre o caso vêm emergindo.

Segundo fontes do jornal chinês Caixin, uma mulher disse que o filho do executivo, resultado de um caso extraconjugal com a irmã dela, tinha direito a uma parte da herança de Lin Qi, avaliada em centenas de milhões de dólares.

Lin Qi, fundador da Yoozoo - Youtube/Reprodução

Os detalhes mais recentes sobre o caso parecem extraídos da trama de um livro de suspense, e foram revelados à Caixin por diversas pessoas próximas de Qi e da empresa, que falaram sob a condição de que seus nomes não fossem revelados. Empregados da divisão da Yoozoo comandada por Xu Yao, homem apontado como o principal suspeito, não responderam a um pedido de comentários feito pela Caixin. O jornal tampouco conseguiu contato com Xu ou com a equipe de advogados que ele supostamente contratou para lidar com o caso.

Lin foi hospitalizado em 15 de dezembro e morreu por volta das 17h do dia do Natal, disse à Caixin uma pessoa próxima a ele. Outra pessoa informada sobre o caso declarou que Lin foi encaminhado ao hospital Huashan, de Xangai, que determinou que ele havia sido envenenado por tetrodotoxina, uma neurotoxina comumente associada ao baiacu, um peixe que é considerado iguaria na culinária japonesa, mas também é conhecido como potencialmente letal caso a toxina que ele porta não seja eliminada antes do consumo.

Se ingerida, a tetrodotoxina pode causar tontura e vômitos, bem como perda de sensibilidade nos dedos e na boca, e no momento não existe tratamento efetivo para seus efeitos.

Lin recebeu uma imensa transfusão de cerca de 40 litros de sangue, e passou por uma cirurgia que pareceu ter estabilizado sua condição. Mas, por também estar sofrendo de envenenamento por mercúrio, naquele momento, começou a sofrer uma hemorragia interna que causou a falência de seu coração e pulmões, e terminou por resultar em sua morte.

Duas pessoas próximas a Lin informaram à Caixin que a investigação identificou pelo menos cinco tipos de veneno em seu corpo, entre os quais mercúrio e tetrodotoxina.

Pouco depois que a polícia anunciou o envenenamento de Lin, as autoridades informaram que o suspeito no caso era um colega dele na Yoozoo, mas forneceram apenas o sobrenome da pessoa, Xu.

Fontes no setor de videogames disseram que era possível que a pessoa em questão fosse Xu Yao, ex-diretor da Yoozoo que trabalhava na subsidiária de cinema da companhia, onde ele comandava um projeto para criar filmes baseados na aclamada série de romances de ficção científica “O Problema dos Três Corpos”.

Xu era obcecado pela série de TV americana “Breaking Bad”, que gira em torno de um professor de química em uma escola de segundo grau que se torna um grande traficante de drogas em sua região; Xu aparentemente criou um laboratório para produzir venenos no bairro de Qingpu, em Xangai, de acordo com mais de uma pessoa próxima a Lin. Xu depois adquiriu mais de 100 tipos de venenos na deep web e os testava com frequência em cachorros, gatos e outros animais. Quando determinou o que era capaz de matar esses animais, ele pode ter começado a se preparar para envenenar pessoas, disseram as fontes.

Xu em seguida aparentemente teria preparado um vidro com 30 pílulas de probióticos, e o deu a Lin, incluindo uma pílula de veneno no vidro, de acordo com o relato dessas fontes. Ele convenceu a secretária de Lin a administrar as pílulas, que ela também tomou. Poucos dias depois, Lin acabou consumindo a pílula envenenada e imediatamente começou a se sentir mal. O executivo foi hospitalizado, morrendo 10 dias mais tarde.

Uma das pessoas próximas de Lin disse que Xu era um experiente especialista em questões legais, e que ele se recusou a confessar qualquer coisa. Até o momento, diversas conexões individuais com o caso foram reveladas, entre as quais a compra de suprimentos por Xu e sua fabricação de venenos. Mas não existe uma cadeia de provas real, incluindo detalhes sobre quando o envenenamento teria de fato ocorrido, e isso pode representar um desafio para os investigadores.

Numerosas fontes do setor de videogames disseram à Caixin que não estavam informadas sobre quaisquer dívidas ou conexões pessoais não relacionadas ao trabalho que pudessem ter levado Xu a agir dessa maneira.

Nascido em 1981, Xu tinha antecedentes firmes no setor legal, tendo primeiro estudado direito na China e, mais tarde, se formado no curso de lei de seguros da Universidade Paul Cézanne, na França, em 2006.

Dois anos depois, ele concluiu seus estudos na Escola de Direito da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos. Ele voltou à China e trabalhou no conhecido conglomerado financeiro Fosun Group por quase 10 anos antes de se transferir para a Yoozoo em 2017. Pessoas que o conheciam na Yoozoo o descreveram como profissional, discreto e um homem calado.

Lin estava começando a ficar ansioso com os atrasos no projeto “Problema dos Três Corpos”, em 2017, e Xu lhe foi recomendado, e começou na Yoozoo como vice-presidente de controle de risco na área de assuntos legais e governamentais da empresa. Xu dedicou quase três anos a resolver questões relativas aos direitos cinematográficos de “Problema dos Três Corpos”, e em 2018 se tornou presidente-executivo da produtora encarregada de realizar o projeto, e de incubar e desenvolver propriedade intelectual para o projeto.

Embora Lin apreciasse os conhecimentos legais especializados de Xu, começou a sentir que este não era a pessoa ideal para produzir os filmes, e planejava atribuir essa responsabilidade a Zhao Jilong, vice-presidente da companhia e da afiliada de cinema da Yoozoo, outro dos executivos envolvidos com o projeto.

A Caixin descobriu que além de Lin, Zhao e uma outra pessoa da Yoozoo foram envenenados. Zhao se sentiu mal e testes revelaram um envenenamento lento por mercúrio; exames revelaram a presença de um nível de mercúrio 10 vezes superior ao normal, em seu organismo. Ele passou por tratamento e deve sair do hospital em breve.

O outro empregado trabalhava na divisão de jogos online que representa o principal negócio da Yoozoo.
Uma fonte que conhece a Yoozoo disse que Xu tinha um mau relacionamento com Zhao, e que os dois haviam se tornado rivais durante seu trabalho no projeto. Os detalhes do envenenamento de Zhao ainda não foram revelados publicamente. Mas o caso causou inquietação generalizada na companhia, e fez com que diversos de seus principais executivos se submetessem a exames em busca de venenos, desde a morte de Lin.

Antes da mais recente intriga, a Yoozoo tinha conquistado manchetes no final de setembro, ao anunciar uma parceria com a gigante americana Netflix para coproduzir o projeto; Lin e Zhao seriam dois dos produtores executivos. O nome de Xu não foi incluído no anúncio.

Tradução de Paulo Migliacci

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.