Descrição de chapéu Startups & Fintechs

MadeiraMadeira recebe aporte de US$ 190 mi e vira novo unicórnio brasileiro

Empresa de venda de móveis passou a ser avaliada em mais de US$ 1 bi

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo | Reuters

O site de venda de artigos para o lar MadeiraMadeira anunciou nesta quinta-feira (7) que recebeu um aporte de US$ 190 milhões liderado por SoftBank e Dynamo, tornando-se um unicórnio, startup avaliada em US$ 1 bilhão ou mais.

O anúncio ocorre 16 meses após a empresa ter recebido outro aporte de US$ 110 milhões, e foi precipitado pela aceleração do negócio em 2020, com o confinamento devido à pandemia da Covid-19 impulsionando o comércio eletrônico no país.

"Vamos ter que antecipar para este ano investimentos que inicialmente estavam previstos para 2022", disse à agência de notícias Reuters o presidente e cofundador da MadeiraMadeira, Daniel Scandian.

O executivo afirmou que as vendas feitas por meio da plataforma cresceram 120% em 2020, ante expansão de 80% um ano antes. Ele não informou detalhes de faturamento da empresa.

“É um momento da história para a companhia. A gente brincava lá atrás, acreditava que podia chegar a este momento e, ao longo dos anos, a diferença foi diminuindo. Quem acompanha nossa história sabe que não foi por acaso”, disse à Folha Robson Privado, cofundador da MadeiraMadeira e primeiro executivo negro entre os unicórnios brasileiros.

Daniel Scandian, presidente e co-fundador da MadeiraMadeira - Navi - 2.jul.2012/Valor Econômico/Folhapress

Segundo o executivo, além da quarentena, outros aspectos ligados à pandemia, como o pagamento de auxílio emergencial, o redirecionamento dos gastos das famílias e a expansão acelerada do mercado imobiliário também ajudam a explicar essa aceleração.

"E com os investimentos que havíamos feito desde o fim de 2019 na ampliação da estrutura logística conseguimos atender um crescente número de pedidos com menores prazos de entrega", disse Scandian.

Ao longo de 2020 a MadeiraMadeira, criada há cerca de dez anos, triplicou o número de centros de distribuição para os 15 atuais. Entre eles, um em Jundiaí (SP), com o qual pretende fazer entregas com prazo de um dia na Grande São Paulo a partir de fevereiro. Outros centros deverão ser abertos ao longo deste ano.

Em outra frente, a plataforma pretende ampliar a prateleira de produtos de marca própria, hoje com cerca de 400 itens, expandir a rede de lojas físicas (hoje são nove), comprar rivais e ampliar sua presença para a América Latina. Atualmente, a empresa tem cerca de 1.300 funcionários.

A rodada de injeção de recursos, a quinta recebida pela companhia sediada em Curitiba (PR), foi acompanhada por Flybridge e Monashees, que já eram sócias da empresa.

O cálculo da avaliação da empresa após o mais recente aporte foi feito pela própria MadeiraMadeira.

O aporte também marcou a chegada das gestoras Velt Partners, Brasil Capital e Lakewood Capital, cuja experiência como investidoras em empresas de capital aberto dão uma pista dos próximos passos da MadeiraMadeira, embora Scandian tenha dito que uma listagem em bolsa é plano para daqui a alguns anos.

Com Bruna Narcizo

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.