Descrição de chapéu Startups & Fintechs

Parcerias e aportes em startups fomentam setor de veículos elétricos e autônomos

Volta, Rivian e Cruise anunciaram grandes investimentos no mesmo dia

Paul Lienert Ben Klayman Sanjana Shivdas
Detroit (EUA) | Reuters

Duas startups de carros elétricos receberam grandes aportes nesta terça-feira (19).

A startup norte-americana de carregamento de veículos elétricos Volta anunciou ter levantado US$ 125 milhões (R$ 670 milhões) de investidores, o que elevou o financiamento total para a empresa para mais de US$ 200 milhões (R$ 1,07 bilhão). Além dela, a Rivian, startup de veículos elétricos apoiada pela Amazon e pela Forde anunciou uma rodada de investimentos de US$ 2,65 bilhões (R$ 14 bilhões) liderada pela T. Rowe Price.

A Volta está aproveitando o entusiasmo dos investidores por veículos elétricos e negócios relacionados. A onda impulsionou o valor da líder do setor, Tesla, para perto de US$ 800 bilhões (R$ 4,2 trilhões) e da recém-chegada chinesa Nio para quase US$ 90 bilhões (R$ 481 bilhões).

Rivian, startup de veículos elétricos apoiada pela Amazon e pela Ford, anunciou uma rodada de investimentos de US$ 2,65 bilhões liderada pela T. Rowe Price. - Reuters

Fundada em 2010, a Volta foi financiada por uma ampla gama de investidores privados e corporativos, incluindo SK Innovation, da Coreia do Sul, e o grupo petrolífero francês Total.

Entre os principais concorrentes da startup está a ChargePoint, que captou quase US$ 1 bilhão (R$ 5,35 bilhões) e aceitou abrir o capital numa fusão reversa com a Switchback Energy Acquisition. Os investidores da Chargepoint incluem Daimler, Chevron e Siemens.

Já a Rivian, que pretende iniciar a produção de uma picape elétrica e um SUV ainda neste ano, disse que captou US$ 8 bilhões (R$ 42,81 bilhões) desde o início de 2019. A nova avaliação da empresa da Califórnia com este último investimento é de US$ 27,6 bilhões (R$ 147 bilhões), de acordo com uma pessoa familiarizada com as finanças da startup.

"Este é um ano crítico para nós, pois estamos lançando a R1T (picape), o R1S (SUV) e os veículos comerciais de entrega da Amazon", disse o presidente-executivo R.J. Scaringe em comunicado. "O apoio e a confiança de nossos investidores nos permitem manter o foco nesses lançamentos e, ao mesmo tempo, expandir nossos negócios para o próximo estágio de crescimento."

A Rivian disse que as entregas de picapes começarão em junho, enquanto as de SUVs começarão em agosto. As edições de lançamento dos veículos custam de US$ 75 mil (R$ 401 mil) a US$ 77.500 (R$ 414 mil), respectivamente, com autonomia de 480 quilômetros para ambos.

A Amazon encomendou 100 mil vans elétricas da Rivian. Os primeiros veículos entram em produção na fábrica da Rivian em Illinois no final de 2021, com todas as entregas a serem concluídas até 2024.

A rodada de financiamento também incluiu investimentos da Fidelity Management, do Climate Pledge Fund da Amazon, da Coatue e da D1 Capital Partners. Vários outros investidores existentes e novos também participaram.

Outros investidores anteriores na Rivian incluem o Soros Fund Management, a BlackRock e a distribuidora automotiva saudita Abdul Latif Jameel.

Também nesta terça, a montadora de veículos autônomos Cruise e sua acionista majoritária General Motors disseram que formarão uma parceria com a Microsoft para acelerar a comercialização de veículos sem motorista.

A Microsoft se juntará à GM, Honda Motor e investidores institucionais num investimento de mais de US$ 2 bilhões (R$ 10,7 bilhões) na Cruise, elevando a avaliação da startup para US$ 30 bilhões (R$ 160,5).

As ações da GM continuaram seu recente movimento de alta, subindo 8,2% logo após a abertura dos mercados dos EUA.O novo investimento coloca a Cruise na vanguarda das empresas que desenvolvem tecnologia e veículos autônomos.

A Waymo, a empresa autônoma controlada pela Alphabet, é avaliada em pouco mais de US$ 30 bilhões (R$ 160,5), de acordo com o site de investidores PitchBook. A Argo AI, startup autônoma apoiada pela Ford e pela Volkswagen AG, tem avaliação de US$ 7,25 bilhões (R$ 38,8 bilhões).

A Cruise usará a Azure, plataforma de computação em nuvem da Microsoft, para seus veículos autônomos.

Outras montadoras, incluindo Volkswagen e Toyota Motor, usam a Azure para outras operações e serviços.

A GM trabalhará com a Microsoft para acelerar iniciativas de digitalização da montadora, incluindo inteligência artificial, e explorar oportunidades para agilizar as operações em cadeias de suprimentos digitais e lançar mais serviços como robotáxis e entregas de última milha.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.