Descrição de chapéu BBC News Brasil

Irídio: o metal abundante em meteoritos que se valorizou mais que o bitcoin

O preço metal é mais de três vezes superior ao do ouro; para analista, perspectiva é de valorização

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

BBC News Brasil

A resistência à corrosão e às altas temperaturas do irídio é tão extrema que o material se tornou quase essencial na fabricação de motores de aeronaves, catalisadores de automóveis ou tubos de águas profundas.

Seu uso também se estende a velas de ignição, dispositivos médicos e eletrônicos, e pode até ser encontrado em relógios e bússolas em quantidades diminutas.

Mas ele é tão resistente quanto escasso. Neste ano, o preço do metal cresceu 131%, superando inclusive o aumento do bitcoin (em torno de 120%).

Perto de US$ 6 mil a onça (cerca de R$ 34 mil por 28 g), o preço do irídio é mais de três vezes superior ao do ouro, e as perspectivas dos analistas do setor é de que continue crescendo.

Símbolo do irídio na tabela periódica
O preço do irídio cresceu 131% até o início de abril de 2021 - Divulgação BBC News Brasil

Essa tendência de alta se acelerou porque houve interrupções na produção no ano passado, e a demanda pelo metal aumentou, principalmente para uso em telas de eletrônicos, segundo dados do Grupo Heraeus.

O fator 'verde'

Um subproduto da mineração de platina e paládio, o irídio se tornou o mais recente metal precioso a ver um aumento espetacular no preço devido à escassez de suprimentos.

Mas há outro motivo: os investidores projetam que ele será usado para produzir hidrogênio, elemento cada vez mais procurado como fonte de energia limpa, em substituição aos combustíveis fósseis.

O aumento do preço do irídio se soma ao de outros metais que pertencem ao grupo da platina, como o ródio e o paládio, que também atingiram níveis históricos devido à escassez de oferta.

A produção de irídio foi afetada em 2020 após o fechamento de uma planta de processamento administrada pela Anglo American Platinum (Amplats) na África do Sul por vários meses, criando uma escassez no fornecimento enquanto a demanda estava subindo.

Isso é relevante considerando que a África do Sul produz entre 80% e 85% do irídio mundial.

Cerca de 250 mil onças do metal são produzidas a cada ano, em comparação com cerca de 10 milhões de onças de paládio e 8 milhões de onças de platina, de acordo com a Reuters.

Por se tratar de um mercado tão pequeno, qualquer interrupção na produção pode ter um grande impacto no preço.

E, justamente pelo seu tamanho, poucos participam da compra e venda do metal. É um mercado dominado por grandes clientes industriais.

Abundante em meteoritos

Com uma tonalidade branco prateada e uma ligeira coloração amarela, é considerado um metal extraterrestre porque é abundante em meteoritos e é muito raro na crosta terrestre.

Descoberto em 1803 entre as impurezas insolúveis da platina natural, o irídio é um elemento tão raro na Terra que sua extração e consumo anual é de apenas cerca de 3 toneladas.

É comercializado em pequenas quantidades que geralmente são vitais em produtos de nicho, como potes resistentes à temperatura usados ​​para cultivar cristais sintéticos usados ​​em sistemas eletrônicos e de telecomunicações.

Em termos de demanda, no ano passado, 31% foram consumidos pelo setor elétrico, 26% pelo setor eletroquímico, 13% pelo setor automotivo e o restante de diversos setores, segundo a consultoria S&P Global.

De acordo com a Heraeus Precious Metals, uma das maiores refinarias de metais do grupo da platina do mundo, a demanda por irídio deve ser impulsionada pelo desenvolvimento do mercado de smartphones 5G e outros produtos que usam luzes de LED.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.