Procuradoria pede que TCU suspenda venda de parte da Caixa no banco Pan ao BTG

Banco público afirma que confia, até o momento, na regularidade dos procedimentos adotados

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Reuters

O Ministério Público Federal pediu ao TCU (Tribunal de Contas da União) que suspenda a venda de ações da Caixa Econômica Federal no Banco Pan para o BTG Pactual, segundo representação junto à Corte.

No texto entregue ao tribunal em 8 de abril, o subprocurador Lucas Furtado solicita que o TCU suspenda a venda de 49% do capital votante do Banco Pan por R$ 3,7 bilhões, anunciada na semana passada.

Unidade da Caixa Econômica Federal no centro de Jaboticabal, em São Paulo - Eduardo Anizelli - 4.set.20/ Folhapress

O Ministério Público pede que o TCU suspenda a venda e investigue potenciais irregularidades em vendas de ativos do banco estatal.

Em opinião técnica, a auditora Erica Porfirio recomenda que o TCU não aceite os pedidos do subprocurador e arquive o caso. A decisão final sobre o tema, no entanto, ainda caberá ao ministro do TCU Aroldo Cedraz.

A Caixa disse, em comunicado, que seguiu todas as regras para fazer a venda e afirmou que "confia na regularidade integral dos procedimentos adotados ate o momento".

O BTG Pactual não comentou o assunto.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.