Descrição de chapéu Folhajus

IBGE busca ajuda da AGU para conseguir verba para fazer o Censo em 2022

STF determinou que instituto faça pesquisa, que teve orçamento cortado, no ano que vem

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Porto Alegre

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) solicitou auxílio da AGU (Advocacia-Geral da União) para tentar garantir a verba necessária à realização do Censo Demográfico em 2022. O instituto confirmou à Folha, nesta sexta-feira (21), que fez o contato para a AGU mediar as tratativas em busca de recursos do governo federal.

Neste momento, o IBGE trabalha em um plano para cumprir decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que estabeleceu a realização do Censo em 2022. Contudo, o instituto afirmou, na terça-feira (18), que “há necessidade urgente de recomposição do orçamento” para conclusão em 2021 de etapas preparatórias do levantamento.

O corte da verba destinada ao Censo ocorreu ao longo da tramitação do Orçamento deste ano no Congresso. O projeto sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) passou a prever R$ 53 milhões para a pesquisa, o que inviabilizou o trabalho. Antes, a quantia estimada era de R$ 2 bilhões.

Censo experimental feito pelo IBGE em Poços de Caldas (MG) em 2019 - Ricardo Benichio - 3-jul.19/Folhapress

O Censo é produzido a cada dez anos no país. Com a chegada da pandemia, o levantamento mergulhou em impasse.

A pesquisa estava prevista para 2020, mas foi adiada para 2021 em razão da crise sanitária. A questão é que o corte de recursos impediu novamente o trabalho. No último dia 14, o STF confirmou que o Censo deve ser realizado no próximo ano.

A incerteza das últimas semanas espalhou preocupação entre especialistas. É que o levantamento representa a pesquisa mais detalhada sobre as características demográficas e socioeconômicas do país.

Sem o Censo, o temor é de que o Brasil amargue uma espécie de apagão estatístico. Na prática, os dados apurados pelo IBGE servem como base para políticas públicas e decisões de investimento de empresas. Por exemplo: antes de fazer um aporte em uma região, um empresário tende a analisar traços do mercado consumidor local.

Na terça-feira (18), o IBGE sublinhou que tem como prioridade costurar o plano para o Censo de 2022. “A prioridade, agora, é fechar a proposta, já que há necessidade urgente de recomposição do orçamento para conclusão de etapas preparatórias essenciais ao longo de 2021”, comentou o órgão na ocasião.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.