Descrição de chapéu tênis

Federer chega a Wall Street com IPO de empresa de calçados esportivos

Tenista é investidor da On Holding, que levantou US$ 750 mi na Bolsa de NY

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Entre uma raquetada e outra dentro das quatro linhas das quadras de tênis, o suíço Roger Federer também tem marcado seus pontos no mercado financeiro.

Nesta quarta-feira (15), a empresa suíça de calçados esportivos On Holding AG, que tem um dos tenistas mais vitoriosos da história do esporte como investidor, estreou com o pé direito na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE). As ações da companhia saltaram 47% na New York Stock Exchange, com os investidores atribuindo um valor de mercado de aproximadamente US$ 11,35 bilhões (R$ 59,66 bilhões) à empresa.

Roger Federer em partida contra o britânico Cameron Norrie - Toby Melville - 3.jul.2021/Reuters

Federer ingressou na On em novembro de 2019 como co-empreendedor. “Ele traz a sua experiência única para levar o nosso desenvolvimento de produto, marketing e experiência para os fãs a novos níveis. Roger irá também ter uma papel importante no desenvolvimento do espírito atlético e de competição”, diz a empresa, em seu site. Em julho de 2020, a empresa apresentou “The Roger”, primeiro produto fruto da parceria. Segundo a On, os estoques esgotaram imediatamente após o lançamento.

A abertura de capital da empresa ocorre em um momento em que materiais esportivos voltam a entrar no radar dos consumidores à medida que vão caindo as restrições de mobilidade social impostas pela pandemia.

A empresa de calçados vendeu 31,1 milhões de ações no IPO, ao preço de US$ 24, acima da faixa alvo de US$ 20 a US$ 22, levantando US$ 746,4 milhões. A On Holding AG foi fundada em 2010 pelos entusiastas por corrida Olivier Bernhard, David Allemann e Caspar Coppetti.

(Com Reuters)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.