Magnata chinês perde US$ 1 bilhão com temor de colapso da Evergrande

Empresa Yuanlin foi obrigada a paralisar operações em Hong Kong após queda de 87% no valor de suas ações

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Hong Kong | AFP

Um empresário do setor imobiliário de Xangai perdeu nesta segunda-feira (20) mais de US$ 1 bilhão (R$ 5,3 bilhões) em consequência dos temores de um possível colapso da empresa Evergrande, gigante do setor no país asiático.

Este cenário tem causado pânico no mercado financeiro de Hong Kong.

O presidente do Sinic Holdings Group, Zhang Yuanlin, viu nesta segunda seu patrimônio líquido derreter de US$ 1,3 bilhão (R$ 6,9 bilhões) para US$ 250,7 milhões (R$ 1,3 bilhão) durante a tarde, informou a revista Forbes.

Complexo habitacional da Evergrande, com prédios inacabados - Carlos Garcia Rawlins - 16.set.2021/Reuters

De acordo com a revista, a empresa Yuanlin foi obrigada a paralisar suas operações em Hong Kong, após uma queda de 87% do valor de suas ações na Bolsa local.

O empresário, que apareceu este ano na lista de bilionários do mundo compilada pela Forbes, fez sua fortuna com a venda de apartamentos de alto nível. Agora, o setor se encontra muito vulnerável, diante do possível colapso do gigante imobiliário Evergrande. O pânico é grande entre os investidores.

Sinic experimentou, de repente, um forte aumento no volume de negociação de seus títulos nas horas que antecederam a suspensão de sua cotação.

Um porta-voz da empresa não respondeu aos pedidos de comentários da AFP.

A empresa é uma das muitas que observam fortunas desaparecerem pelo temor dos investidores de que a Evergrande, uma das gigantes do setor na China, não pague os vencimentos nesta semana, já que tem dívidas superiores a US$ 300 bilhões.

Vários cálculos indicam que o setor imobiliário representa mais de 25% do PIB (Produto Interno Bruto) chinês, o que explica os temores de que a crise tenha grande repercussão na economia nacional e mundial.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.