Descrição de chapéu Aeroin

Conheça os aviões mais antigos que estão nas frotas de Azul, Gol e Latam

Em tempos de renovação, alguns modelos resistem ao tempo e operam como avião sênior

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Carlos Martins
Aeroin

Em tempos de pandemia, muito se fala em aposentadoria de aeronaves e renovação de frota. Verificamos qual é o "avião mais sênior" da frota de cada uma das grandes empresas brasileiras.

Para este levantamento, utilizamos dados da ANAC das três maiores empresas aéreas brasileiras que fazem voos regulares: Azul, GOL e Latam Brasil. Respectivamente, as empresas têm idade média de frota de sete, 10 e 11 anos, o que não está muito fora do padrão da indústria mundial, e que, como veremos a seguir, é bem próximo também da mediana.

Azul

Começando pela Azul, o seu avião mais antigo é o Boeing 737-400F de matrícula PR-AJZ, fabricado em 1996. A aeronave é seguida pelo seu "irmão", o PR-AJY, fabricado no ano seguinte. Esses aviões servem à Azul Cargo, divisão de cargas da empresa aérea, não sendo utilizados em voos de passageiros.

Se olharmos aos aviões de passageiros, o mais antigo é o Airbus A330-200 de matrícula PR-AIY, hoje com 21 anos de idade. Ele começou a operar na Emirates, tendo passado depois pela Virgin Blue, Virgin Australia até chegar à Azul, onde também foi alugado por um tempo para a TAP Air Portugal.

Airbus A330-200 de matrícula PR-AIY, hoje com 21 anos de idade tendo começado a vida na Emirates, tendo passado depois pela Virgin Blue, Virgin Australia até chegar a Azul, onde também foi alugado por um tempo para a TAP Air Portugal
Airbus A330-200 de matrícula PR-AIY, da Azul - DIvulgação/Aeroin

GOL

Na GOL, o avião mais velho tem história: é um Boeing 737-700. Originalmente, ele foi para a argentina LAPA, em seguida, para a mexicana Azteca. Em 2007, passou a operar para a "Nova Varig", a "parte saudável" criada a partir da venda da empresa para VarigLog. Foi só então que o avião foi revendido para a GOL.

Ele não chegou a receber a marca da VARIG e hoje está ainda com motores laranjas, no segundo esquema de cores da GOL. E o jato mais velho em operação regular de passageiros no Brasil, com 23 anos de idade. Sua matrícula é PR-VBN.

Avião Boeing 737-700 da Gol, no hangar da Varig no Galeão, aeroporto Internacional do Rio - Luiz Bettencourt/Folhapress

Latam

Na Latam, o jato mais velho também é um Boeing cargueiro. De matrícula PR-ABB, ele ainda tem as cores da ABSA, que foi a dona original antes da fusão do grupo Latam. Ele foi fabricado em 1999, tendo hoje 22 anos de idade. Foi entregue originalmente para a LAN Chile Cargo, vindo de fábrica já como cargueiro. Em 2002, foi passado para ABSA, na época uma subsidiária brasileira da empresa chilena.

Na LATAM, o jato mais velho também é um Boeing cargueiro. De matrícula PR-ABB, o jato ainda está na cores da ABSA, que foi a dona original antes da fusão do grupo LATAM. Ele foi fabricado em 1999, tendo hoje 22 anos de idade
De matrícula PR-ABB, jato está na cores da ABSA, dona original antes da fusão do grupo LATAM - Divulgação/Aeroin

No segmento de passageiros, o jato mais antigo é um Airbus A320ceo de matrícula PT-MZI, com 21 anos de idade. Ele foi fabricado em julho de 2000, entregue direto para a Tam Linhas Aéreas e incorporado à Latam Brasil na ocasião da fusão. Essa aeronave está com a documentação em dia, mas já não voa faz meses.

Se desconsiderar esse avião, o mais antigo jato em atividade na Latam Brasil é o PT-MZT, fabricado em abril de 2001 e também entregue diretamente para a Tam.

No segmento de passageiros, o jato mais antigo é um Airbus A320ceo de matrícula PT-MZI, com 21 anos de idade, o qual foi fabricado em julho de 2000
Airbus A320ceo de matrícula PT-MZI - Divulgação/Aeroin

Estima-se que a vida de um avião comercial vá até os seus 30 anos de idade, momento em que sua manutenção começa a ficar inviável frente às oportunidades de mercado.

​Acima de tudo, o mais importante não é a idade da máquina, e sim como ela é mantida. Prova disso é esse Douglas DC-3, que voa desde a Segunda Guerra até hoje sem dar sinal de cansaço.

O Douglas C-47 na sua versão original
O Douglas C-47 na sua versão original - TWWolf/Aeroin
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.