Descrição de chapéu Itaú

Itaú compra corretora digital Ideal

Aquisição permitirá oferta de produtos e serviços financeiros em modelo B2B2C, diz banco

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Gabriel Araújo
São Paulo | Reuters

O Itaú Unibanco disse nesta quinta-feira (13) que chegou a um acordo para adquirir a corretora digital Ideal no primeiro movimento do conglomerado no setor desde que vendeu participação na XP.

O Itaú pagará cerca de R$ 650 milhões por uma participação de 50,1% na Ideal e terá o direito de adquirir os 49,9% restantes após cinco anos.

Segundo o Itaú, a aquisição permitirá, entre outros fatores, "a oferta de produtos e serviços financeiros em modelo B2B2C", a aceleração da entrada no mercado de agentes autônomos de investimentos e o aperfeiçoamento na distribuição de produtos de investimentos para clientes pessoas físicas.

Mulher passa por Itaú no Rio de Janeiro - Sergio Moraes - 6.set.2017/Reuters

Criada em 2019, a Ideal fornece infraestrutura para operações eletrônicas e acesso direto ao mercado para investidores.

"Na prática, clientes de diversos segmentos do banco, como iti, íon ou mesmo a Itaú Corretora, poderão ter acesso aos mesmos produtos nas plataformas que preferirem", disse o presidente-executivo do Itaú Unibanco, Milton Maluhy.

O Itaú afirmou que a Ideal seguirá operando como uma entidade separada do restante do grupo.

O Itaú comprou 49,9% da XP em 2018 e planejava assumir o controle da empresa alguns anos depois, mas o Banco Central impediu a transação por questões de defesa da competição. Depois disso, o Itaú decidiu entregar as ações da XP diretamente a seus acionistas principalmente para evitar potenciais conflitos de interesse entre as duas instituições.

"Por meio dessa plataforma, o banco avançará em sua estratégia de distribuição de produtos de investimentos para clientes pessoas físicas por meio de canais de distribuição alternativos, em parceria com a Ideal", diz o Itaú, em nota.

O banco prossegue dizendo que o negócio poderá contribuir para o aperfeiçoamento de infraestrutura do negócio, e, futuramente, acelerar a entrada do banco no mercado de agentes autônomos, em complemento ao modelo utilizado hoje.

"A companhia terá um papel importante na consolidação do ecossistema de investimentos do Itaú Unibanco e na manutenção da nossa liderança de mercado. Por meio da plataforma da Ideal, enxergamos a possibilidade de ampliar a oferta de produtos de investimento do Itaú Unibanco dentro dos modelos B2B e B2B2C", disse Carlos Constantini, diretor que lidera a área de Wealth Management & Services (WMS) do Itaú Unibanco

A conclusão da operação está sujeita às aprovações dos órgãos reguladores competentes —Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica e BC (Banco Central).

Rodrigo Crespi, analista da Guide Investimentos, vê com bons olhos o movimento do banco. "O investimento na Ideal reforça o compromisso do Itaú Unibanco com os seus clientes em busca de soluções em um mercado em franca expansão, permitindo ampliar a oferta de produtos e serviços nos canais mais convenientes a cada perfil de cliente", aponta o especialista.

As ações do Itaú Unibanco operavam com alta de cerca de 1,9% nesta quinta-feira (13) na B3 por volta das 13h20. O Ibovespa, principal índice acionário do mercado local, oscilava próximo da estabilidade.

Crespi lembra ainda que a aquisição é a segunda grande operação anunciada no setor em menos de uma semana. No dia 7 de janeiro, a XP Investimentos anunciou a compra do Banco Modal por cerca de R$ 3 bilhões. A corretora fundada por Guilherme Benchimol já havia anunciado no dia 4 de janeiro a aquisição de participação minoritária na casa de análise de ações Suno Research.

Colaborou Lucas Bombana

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.