Descrição de chapéu União Europeia

Jovem milionária austríaca irá doar fortuna de R$ 146 milhões para mais de 70 organizações

Marlene Engelhorn faz parte de grupo de milionários a favor de maior taxação de grandes fortunas

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Viena | AFP

A herdeira austríaca Marlene Engelhorn, 32, compartilhará quase US$ 27 milhões (R$ 146 milhões), a maior parte de sua fortuna, com 70 organizações selecionadas por um conselho de 50 cidadãos.

Os membros do grupo de cidadãos anunciaram nesta terça-feira (18) que os milhões de Engelhorn serão distribuídos entre 77 organizações que defendem questões diversas, como a proteção ao meio ambiente, a educação e a saúde, entre outros.

O nome de Engelhorn, uma rica herdeira que milita a favor do aumento dos impostos para os mais ricos, foi parar nas manchetes em janeiro passado quando anunciou que doaria a maior parte de sua herança.

Uma jovem segura um cartaz com a mensagem "taxem os ricos". Ela está vestida com roupas de inverno, enquanto transeuntes ao fundo continuam andam.
Marlene Engelhorn, jovem milionária austríaca que irá doar fortuna de R$ 146 milhões com 77 organizações - Fabrice Coffrini/AFP

Engelhorn, cofundadora da iniciativa Taxmenow (Me taxe agora), faz parte de um grupo de milionários que pressionam para que governos cobrem mais impostos de grandes fortunas a fim de diminuir a desigualdade entre pobres e ricos.

Descendente do fundador do gigante químico Basf, Friedrich Engelhorn, Marlene herdou milhões quando sua avó morreu em 2022.

Ela encarregou uma equipe da criação de um conselho cidadão composto por 50 austríacos para trazer ideias sobre como compartilhar sua fortuna.

"O resultado é tão diverso como o próprio conselho. Mas todas as decisões têm em comum é que querem uma sociedade mais justa", declarou a diretora do projeto, Alexandra Wang, em coletiva de imprensa, nesta terça-feira.

Os participantes foram pagos para se reunirem durante seis semanas, de março a junho, com o objetivo de encontrar soluções "em interesse de toda a sociedade".

Quatro membros do conselho compartilharam nesta terça-feira suas experiências, afirmando ter desfrutado desse "projeto democrático".

O participante mais jovem, um estudante de 17 anos, disse ter "aprendido muito" de cada conversa que manteve com os diferentes membros, cujo integrante mais velho tinha 85 anos.

Engelhorn não participou da coletiva de imprensa após se retirar do processo iniciado pelo conselho.

"Grande parte do meu patrimônio herdado, que me elevou a uma posição de poder, foi redistribuído de acordo com valores democráticos", declarou ela em comunicado.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.