Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/12/2010 - 16h06

Lula diz que ficou "orgulhoso" com escolha de seu nome para Tupi

Publicidade

SIMONE IGLESIAS
ENVIADA ESPECIAL A CAUCAIA (CE)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva agradeceu ao presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, por batizar de "Lula" a área de Tupi, que tem reservas estimadas em 6,5 bilhões de barris de petróleo e gás recuperáveis. Tupi era o nome provisório da área descoberta.

Após a declaração de comercialidade pela Petrobras e os sócios Galp e BG, os campos recebem nomes indígenas ou de espécies da fauna marinha.

"Sinceramente, fiquei feliz. Obrigado, companheiro Gabrielli, por colocar meu nome", disse Lula, em entrevista depois de visitar local onde será instalada a refinaria Premium II, no Complexo de Pecém, região metropolitana de Fortaleza. Antes de agradecer a Petrobras pela homenagem, Lula brincou que a referência não seria ao seu nome, mas ao molusco lula, que chamou de crustáceo.

"Fiquei orgulhoso. Não é o meu nome, é o nome de um crustáceo, o lula. Pensei que só tinha lula pequena, aquela que a gente faz isca, esses dias eu vi que tem lula de 17 metros, a lula colossal. Achei importante. A Petrobras, nos estudos que ela faz lá embaixo do mar, descobriu um tipo de rocha que tem nove coisas assim, iguaizinhas as minhas mãos."

PRIMEIRA GRANDE DESCOBERTA

Quando um consórcio declara comercialidade, ele anuncia que a produção naquele campo é viável em escala comercial. Depois da declaração de comercialidade, as reservas do campo são integradas ao portfólio da companhia.

O BM-S-11 começou a ser perfurado em outubro de 2006. A área de Tupi foi a primeira grande descoberta do pré-sal. Anunciada no final de 2007, foi a partir dela que o governo identificou o grande potencial da nova fronteira exploratória brasileira. Desde então, os leilões na camada pré-sal foram suspensos e um novo marco regulatório para o setor foi desenvolvido, e sancionado na semana passada pelo presidente Lula.

A Petrobras tem 65% do consórcio, sendo a operadora do bloco. A britânica BG tem 25%, com os 10% restante a cargo da portuguesa Galp.

PRODUÇÃO

A Petrobras anunciou na última segunda-feira (27) que a sua produção de petróleo subiu 4,7% em novembro, para 2.030.924 barris/dia, na comparação com outubro. O número corresponde ainda a um aumento de 2% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Esse resultado sinaliza uma produção sustentável acima de 2 milhões de barris diários, marca atingida por poucas empresas de petróleo no mundo.

O crescimento do volume extraído, segundo a estatal, se deve à normalização dos níveis de produção de dez plataformas da Bacia de Campos que estavam em manutenção periódica no mês anterior.

Além disso, o início de produção do Piloto de Tupi, no pré-sal da Bacia de Santos, no final do mês de outubro e a entrada de mais um poço produtor na plataforma P-40, no campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos, também contribuíram.

Considerados também os campos no exterior, a produção total de petróleo e gás natural da Petrobras atingiu a média diária de 2.620.347 barris de óleo equivalente diários em outubro. O volume indica um aumento de 2,5% sobre o mesmo mês de 2009 e de 3,4% em relação à produção global da Petrobras no mês anterior, quando foram produzidos 2.534.274 barris diários.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página