Descrição de chapéu
Liliane Rocha

Como promover ações concretas de diversidade nas empresas

Algumas adotam o marketing da inclusão, mas a realidade nos seus quadros de funcionários é outra

Liliane Rocha

Pensar, refletir e agir valorizando a diversidade nas micro, pequenas e médias empresas, além de importante, é urgente, já que essas organizações têm forte potencial de construir uma sociedade mais inclusiva devido a sua representatividade na economia brasileira.

A questão que se faz premente é de qual forma é possível promover iniciativas de diversidade concretas e transformadoras, fugindo da “lavagem da diversidade”. 

Essa expressão refere-se às empresas que se apropriam de atributos da diversidade para desenvolver produtos e serviços, fazer campanhas publicitárias sobre como “são inclusivas”, porém, a realidade de seus quadros funcionais é outra, bem diferente.

Claro, comunicação e marketing são fundamentais em qualquer empresa. No entanto, é preciso assegurar que estamos mudando a estrutura da companhia, contratando grupos diversos. Negros, mulheres, LGBT+ (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros, e toda a ramificação da diversidade sexual), jovens e idosos, pessoas de várias religiões.

E como podemos confirmar isso? Basta olhar para a totalidade de seu quadro funcional. Se conseguir ver o reflexo da sociedade nele, está fazendo um bom trabalho de valorização da diversidade. Caso contrário, há algumas dicas.

Faça o teste do pescoço: sente na sua área e gire a cabeça, olhando toda a sua equipe. Você nota a presença de gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros? A diversidade sexual está presente?

Claro que nem sempre sabemos se as pessoas são LGBT+ sem que elas digam. No entanto, em um ambiente aberto, acolhedor, receptivo a todos os sexos biológicos, expressões, orientações sexuais e identidades de gênero é comum a presença dessas pessoas. Essa parcela da população precisa ter a oportunidade de trabalhar.

Faça parcerias: em geral, após o primeiro teste, o que  me dizem é “onde eu acho essas pessoas?”. Sempre respondo: “onde e como vocês estão divulgando as vagas?” Há uma série de organizações especializadas na temática LGBT+ que podem auxiliar na atratividade desses profissionais.

Prepare a sua equipe de contratação, seja o departamento de recursos humanos, seja o líder ou seja o dono da empresa. De nada adianta o currículo chegar, e o profissional que está selecionando não estar preparado para lidar com as diferenças

Então, prepare sua equipe. É possível convidar especialistas para fazer palestras e workshops, presentear a equipe com livros sobre o tema, elaborar materiais customizados para sua empresa etc.

Assegure que o ambiente será inclusivo. A contratação só será eficaz assim. Ou seja, quando o profissional LGBT+ chega ao local de trabalho, não deve vivenciar assédios, piadinhas ou distinções. 
É fundamental que esteja claro para todos os profissionais que a sua empresa valoriza a diversidade. Que discriminações são proibidas. 

Assim como processos de qualidade e segurança são parte da cultura da empresa, a diversidade também é. Uma fala do dono da empresa reforçando diretamente esse posicionamento para os funcionários costuma ser de alta eficácia.

Deixe ideias pré-concebidas de lado. É um dos aspectos mais difíceis, pois, em geral, até quando as pessoas são inclusivas, abertas e abraçam a diversidade, escorregam nisso. “Homens gays são fashion”, “homens gays são engraçados”, “mulheres lésbicas são ríspidas”, “pessoas trans são exóticas”, “homossexuais são promíscuos”.

Pessoas são pessoas. E o marcador identitário (gay, lésbica, trans ou bi) não deve ser considerado o único definidor de sua personalidade.

Reforço que o melhor caminho é promover a educação para a diversidade nas organizações, compartilhar conhecimentos sobre o tema. Afinal, o conhecimento nos liberta. Até mesmo de ideias ultrapassadas.
Não é a totalidade do caminho a ser percorrido, mas são os passos básicos para quem deseja iniciar o processo de inclusão com responsabilidade.

Afinal, a diversidade é o primeiro e mais importante passo para um futuro de sucesso. Valorizá-la será transformador não só para sua empresa, mas principalmente para toda a sociedade.

Liliane Rocha

Fundadora e presidente da Gestão Kairós, consultoria especializada em sustentabilidade e diversidade, é autora do livro "Como Ser um Líder Inclusivo" e mestre em políticas públicas pela FGV

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.