Como criar conteúdo, engajar clientes e ser relevante na internet

Com as restrições às lojas físicas, é ainda mais importante saber vender a imagem da empresa online

São Paulo

Saber vender a imagem de sua empresa online é fundamental, principalmente agora, em que há restrições às lojas físicas para conter a propagação do coronavírus.

Os especialistas Alexandre Moreira, do Sebrae, Felipe Macedo, da agência de marketing Corebiz, Adriano Nasser, do Google, e Alexandre Marquesi, da ESPM, dão dicas para ficar conhecido na internet.

Curiosidades atraem cliente para a página antes da venda

Antes de ofertar um produto, o ideal é engajar o possível cliente com postagens que não oferecem mercadorias. Informações e curiosidades sobre o mercado são bem-vindas (por exemplo, se o comércio é um restaurante italiano, pode ser interessante falar dos sabores de cada região do país).

Idealmente, deve haver oito dessas postagens entre um anúncio de produto e outro, mas é importante que o conteúdo seja de fato relevante para o seu público. É preferível, aliás, não postar nada a publicar por publicar, já que o excesso de conteúdo irrelevante pode espantar seguidores e potenciais clientes.

Marketplaces ajudam no início, mas ficam caros depois

Os marketplaces (páginas nas quais o empresário usa a estrutura de um grupo maior para vender seus produtos) são uma ótima opção para tornar conhecida a marca recém-chegada à internet.
Depois, no entanto, o ideal é ir abandonando o serviço para vender cada vez mais por si só, num site próprio ou nas redes sociais, já que marketplaces cobram comissão (geralmente entre 15% e 20% ) sobre as vendas. A recomendação é que a parceria não dure mais que um ano e meio.

Tela de celular com ícones do instagram, google, twitter e facebook
Denis Charlet/AFP

Empresário deve procurar e usar ferramentas gratuitas

Um erro recorrente de quem quer vender online é não pesquisar as opções de plataforma para oferecer os produtos. Algumas até são gratuitas.

Uma delas é o Google Meu Negócio, que permite às empresas colocar suas informações básicas (endereço, telefone e horário de funcionamento) na própria página de pesquisa do buscador.

O resultado aparece quando o usuário faz uma busca genérica procurando algo perto de si, como “hamburgueria em Perdizes”. É possível também usar o Youtube, segunda maior plataforma de busca do Brasil. Mantendo o exemplo do restaurante, o empresário pode preparar uma de suas receitas e subir o conteúdo no site de vídeos.

Impulsionamento é mais eficiente que influenciadores

Uma forma de atrair novos seguidores é o impulsionamento das postagens, maneira pela qual o empresário paga às redes sociais e consegue selecionar que tipo de público deseja alcançar, escolhendo sexo, faixa etária, cidade etc. de quem verá a postagem.

A estratégia é melhor e mais assertiva que ações como publicações de influenciadores digitais, quando a empresa “compra” a reputação do contratado. O impulsionamento, além disso, é mais barato, fato relevante especialmente para o universo das micro, pequenas e médias empresas.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.