Descrição de chapéu

Faça testes até encontrar o melhor influenciador para o seu negócio

Pequenas empresas podem apostarem quem tem entre 1.000 e 10 mil seguidores

Para as micro, pequenas e médias empresas que investem em marketing digital, as redes sociais são fundamentais para alcançar cada vez mais pessoas e vendas. Além de gerar conteúdos para seus canais e interagir com clientes, muitos empresários se perguntam se devem usar os serviços de influenciadores digitais.

Não há resposta certa ou errada. O que sempre recomendo é: experimente. Segundo pesquisa do Instituto Qualibest de 2019, 68% dos internautas brasileiros seguem influenciadores digitais. Destes, 76% já compraram produtos e serviços indicados por eles.

Quando falamos de influenciadores, os mais famosos nos vêm à cabeça: Whindersson Nunes, Hugo Gloss, Maisa Silva e Felipe Neto. Você pode pensar que não tem dinheiro para usar os serviços de um influenciador, mas não esqueça que até nesse mundo há micros e pequenos.

Há os nanoinfluenciadores, que são aqueles que têm entre 1.000 e 10 mil seguidores e atraem grupos específicos de pessoas, o que serve para quem atua, por exemplo, em um bairro ou tem um negócio de nicho, como roupas de algodão orgânico para bebês.

Para contratar um influenciador você deve, primeiro, fazer uma pesquisa para entender quem ele é: sua biografia, com quais marcas trabalha, avaliar o conteúdo que gera e, claro, resgatar polêmicas passadas. Isso serve tanto para você entender melhor seu futuro parceiro como para evitar alguma crise.

Basta lembrar o recente caso de Gabriela Pugliesi, que, ao furar a quarentena e fazer uma festa em sua casa, teve uma série de contratos rompidos. As empresas contratantes, por sua vez, foram pressionadas pelo público a se posicionar a respeito do caso e muitas delas confirmaram cancelamento de contratos vigentes e futuras parcerias.

Mulher loira se filma fazendo algo em uma mesa
Adobe Stock

O segundo passo é ter claro qual o tipo de acordo você fará com o influenciador e documentar os direitos e deveres de ambos. O pagamento será feito totalmente em dinheiro? Parte em dinheiro, parte em permuta? Outro ponto importante é combinar com o influenciador a aprovação do conteúdo antes da publicação. Assim, você poderá fazer ajustes, se necessário.

Por fim, avalie o retorno. A partir da divulgação do influenciador você conquistou mais seguidores para seus canais? Registrou aumento nas vendas? Aumentou o número de interações? Sempre busque quantificar os resultados de maneira a entender se o investimento valeu ou não a pena. Mesmo porque, futuramente você poderá comparar o resultado de influenciadores distintos para entender com qual deve ampliar a parceria e aqueles com os quais não vale a pena trabalhar.

Portanto, faça testes, experimente diferentes abordagens e perfis de influenciadores e comece a entender o que funciona para o seu negócio. A melhor maneira de se aventurar nesse segmento é estar aberto para aprender com o maravilhoso mundo do marketing de influência.

Fernanda Vicentini

Professora da ESPM, especialista em marketing digital e mídias sociais

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.