Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
07/11/2012 - 16h33

Comparecimento na eleição deve ser menor do que em 2008, diz agência

Publicidade

DA ASSOCIATED PRESS

A eleição presidencial de terça-feira (7) que reconduziu o presidente Barack Obama ao cargo mobilizou menos pessoas do que há quatro anos, quando a taxa de comparecimento quebrou recordes e atingiu a maior porcentagem de eleitores desde 1968, segundo a agência de notícias Associated Press.

Segundo dados preliminares, a disputa entre Obama e o republicano Mitt Romney não empolgou os americanos.

Com 97% das urnas apuradas, números da agência mostram que quase 119 milhões de pessoas votaram na eleição presidencial ontem. Embora o número vá aumentar com a contagem dos últimos votos, 131 milhões de pessoas elegeram Obama na disputa contra McCain em 2008.

O quadro completo da eleição só será conhecido daqui a semanas porque nos Estados Unidos parte da contagem só ocorre após o dia da eleição.

Os números podem ser ainda menores do que em 2004 na maioria dos Estados, disse Curtis Gans, diretor do centro da Universidade Americana para o estudo do eleitorado americano. Gans diz que todos os Estados, exceto o Iowa, estão mostrando comparecimento menor do que em 2008.

Em Maryland, onde os eleitores também votaram --e aprovaram-- uma medida que permite o casamento gay, a participação na corrida presidencial estava 7% abaixo do patamar de 2008. Pensilvânia e Carolina do Sul tinham quedas ligeiramente menores.

TEMPESTADE SANDY

Grandes quedas foram registradas na Costa Leste, que ainda se recupera da devastação da tempestade Sandy, segundo análise da Universidade Americana. Em Nova York, foram computados 15% menos votos do que em 2008. Em New Jersey, a queda foi superior a 10%.

A diferença pode cair em Nova Jersey nos próximos dias porque as autoridades eleitorais do Estado deram aos moradores desabrigados o direito de votar por e-mail até sexta-feira.

FALTA DE MOBILIZAÇÃO

Em outras áreas não afetadas pela tempestade, uma série de fatores pode ter contribuído para diminuir o entusiasmo dos eleitores, disse Gans à AP, como eleitores desligados da campanha de 2012, democratas cansados devido aos quatro últimos difíceis anos e republicanos divididos.

Restrições mais rigorosas adotadas por muitos Estados também podem ter mantido alguns eleitores longe das urnas.

ATRASOS E FILAS

Alguns eleitores na Carolina do Sul esperaram mais de quatro horas para votar, e os líderes de ambos os partidos culparam urnas quebradas pelos atrasos . Autoridades em Virginia e New Hampshire relataram que muitos eleitores ainda estavam à espera de voto quando as urnas fecharam, à noite.

Em Estados importantes, como Ohio e Flórida, as filas de eleitores esperaram pacientemente para votar serpenteavam.

VOTAÇÃO ANTECIPADA

Um ponto positivo de 2012 foi o número de votos antecipados. Antes das urnas serem abertas ontem, dia da eleição, mais de 32 milhões de pessoas já haviam votado, pessoalmente ou por correio, em 34 Estados e no Distrito de Columbia.

Em vários Estados, inclusive Iowa, Maryland e Montana, a votação antecipada parecem ter sido muito superiores à quantidade de 2008.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Voltar ao topo da página