Avião cai perto de Moscou com 71 pessoas a bordo

O Kremlin afirmou, em nota oficial, não haver sobreviventes

Antonov An-148, mesmo modelo do acidentado, com a pintura da Rossiya Airlines
Antonov An-148, mesmo modelo do acidentado, com a pintura da Rossiya Airlines - Reprodução
Diogo Bercito
Madri

Um avião russo com 71 pessoas a bordo caiu próximo a Moscou neste domingo (11). O Kremlin afirmou, em nota oficial, não haver sobreviventes.

A aeronave Antonov An-148 operada pela Saratov Airlines havia decolado do aeroporto de Domodedovo, o principal da capital russa, com destino a Orsk, na fronteira com o Cazaquistão, e minutos depois se acidentou na região de Ramenskoe, 50 quilômetros ao sudeste da capital, segundo informações do serviço de emergência russo divulgadas pela agência Sputnik.

Não se sabe qual foi a razão do acidente no voo 6W703. O governo por ora investiga a possibilidade de ele ter sido causado por falha técnica, erro humano ou condições climáticas havia nevado recentemente na região. A caixa preta já foi recuperada.

O site Gazeta, citando fontes anônimas no governo, relatou que o piloto informou sobre uma pane na aeronave e pediu autorização para um pouso de emergência no aeroporto de Zhukovsky, algo que não foi confirmado pelas autoridades. Há também rumores de que seu motor explodiu antes da queda.

Testemunhas na vila russa de Argunovo, ouvidas por agências de notícias, dizem ter visto uma aeronave em chamas despencando do céu. O avião transportava 65 passageiros e seis tripulantes.

As equipes de busca já chegaram ao local do acidente foi necessário caminhar em parte do caminho, devido à dificuldade de acesso, a -5°C. Circulam nas redes sociais e na TV local imagens dos destroços espalhados pela neve. Os restos da aeronave se espalharam por um raio de um quilômetro, segundo os investigadores.

Autoridades russas dizem que a maior parte das vítimas eram moradores da região de Orsk, destino da aeronave, e o prefeito dessa cidade fronteiriça enviou uma equipe de psicólogos para assistir as pessoas à espera do voo no pequeno aeroporto.

O ministro dos Transportes, Maksim Sokolov, afirmou que será necessário conduzir testes de DNA para identificar as vítimas. A agência Interfax diz que uma delas era um cidadão suíço.

O presidente russo, Vladimir Putin, ofereceu condolências aos familiares e amigos das vítimas, segundo o porta-voz de seu governo, Dimitri Peskov. Putin pediu que seja formada uma comissão especial para investigar as causas desse acidente.

O An-148 acidentado havia sido produzido há oito anos e foi antes operado pela Rossiya Airlines. A porta-voz da Saratov Airlines, Elena Voronova, afirmou que a empresa não tinha ciência de nenhum defeito técnico na aeronave.

Houve uma série de outros desastres aéreos na Rússia, o mais recente deles em novembro, deixando seis mortos na região leste do país. Em dezembro de 2016, um avião se acidentou ao deixar o resort de Sochi e matou todas as 92 pessoas a bordo.

 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.