Queda de avião russo pode ter sido causada por erro de pilotos

Medidor de velocidade não estava com aquecimento ligado e congelou

Moscou

Um erro humano pode ser causado o acidente com um avião russo que matou 71 pessoas, disseram investigadores nesta terça-feira (13). Eles constataram que os pilotos não ligaram o aquecimento para o equipamento de medição da velocidade.

Equipes russas trabalham em resgate após queda do avião, na região de Moscou - REUTERS

Depois de averiguar a caixa-preta do voo da Saratov, o Comitê Interestadual de Aviação disse que o acidente do domingo ocorreu depois que os pilotos viram dados diferentes nos dois indicadores de velocidade do avião.

Os pilotos colocaram a aeronave no piloto automático depois de decolar do aeroporto de Domodedovo, em Moscou, e retomaram controles manuais quando viram os dados conflitantes, com um indicador mostrando a velocidade do avião em zero.

Os pilotos realizaram uma série de manobras e eventualmente levaram o avião a mergulhar.

A aeronave despencou em um campo nevado seis minutos após a decolagem, matando os 65 passageiros e seis tripulantes.

O comitê disse que continuou a estudar as informações, mas observou que os dados errados de velocidade podem ter sido um fator que desencadeou a situação.

E informou que a falha no medidor resultou da crosta de gelo que se formou nos instrumentos de medição que tinham seus sistemas de aquecimento desligados.

Relatórios anteriores indicaram que o capitão do voo optou em não submeter a aeronave a um tratamento de degelo antes da decolagem. A tripulação decide se um líquido de degelo deve ser pulverizado na aeronave, a depender das condições climáticas.

Associated Press
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.