Descrição de chapéu Governo Trump

Atriz pornô diz ter sido ameaçada por causa de relação com Donald Trump

Em entrevista, Stephanie Clifford afirma que homem ordenou a ela que 'deixasse Trump em paz' 

A atriz pornô Stormy Daniels em entrevista ao programa 60 Minutes, da rede americana CBS
A atriz pornô Stormy Daniels em entrevista ao programa 60 Minutes, da rede americana CBS - CBS News/Reuters
Silas Martí
Nova York
 

Numa das entrevistas mais aguardadas deste ano, Stephanie Clifford, a atriz pornográfica conhecida como Stormy Daniels que alega ter tido um caso com o presidente americano Donald Trump, disse que foi ameaçada quando decidiu falar sobre o “affair”.

Ela afirmou ao programa “60 Minutes”, da rede CBS, que um indivíduo se aproximou dela e de sua filha quando estavam a caminho de uma academia de ginástica, em Las Vegas: “Um homem veio até mim e disse para deixar Trump em paz. Pediu que me esquecesse daquela história”.

Clifford relatou que o homem em questão disse que a filha dela era uma menina linda e que seria lastimável que algo acontecesse à mãe.

Isso ocorreu, de acordo com ela, depois que circulou a informação de que ela havia dado uma entrevista sobre o caso com Trump para a editora Bauer Publishing –que teria desembolsado quase R$ 50 mil para levar a história a público.

“Não gosto de ouvir pessoas me chamando de oportunista. Nunca disse que fui vítima, e me usar para dizer isso não ajuda a luta de ninguém”, afirmou ela, que contou ter transado com Trump sem camisinha.

“Ele nunca me pediu para guardar segredo sobre isso [a relação]”, disse ela, lembrando que conversava com ele no viva-voz quando estava com amigos, inclusive sobre uma prometida "ponta" dela no reality show "O Aprendiz", à época comandado pelo empresário. “Não sou cega. Pensei que tudo isso era algo ligado a negócios.”

Em outubro de 2016, 11 dias antes das eleições presidenciais dos EUA, ela assinou um acordo com a campanha de Trump para ficar em silêncio sobre o episódio.

“Recusei muito dinheiro porque não queria ser rotulada de tudo o que estou sendo agora e não gostaria que minha família sofresse por isso”, afirmou Clifford.

“Disseram que poderiam fazer da minha vida um inferno se eu não assinasse o acordo”, completou a atriz, referindo-se à pressão de Michael Cohen, um dos advogados de Trump que tentaram silenciá-la.

Esse advogado, que diz não ter sido reembolsado pelo presidente, afirmou ter pago quase R$ 500 mil pelo silêncio de Clifford, porque sentia que era isso o que deveria fazer por seus clientes abastados.

A atriz disse ainda na entrevista que se sentiu coagida a assinar um acordo em que dizia não ter tido contato com o atual presidente.  

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.