Descrição de chapéu Rússia Theresa May

Primeira-ministra britânica visita cidade onde russo foi envenenado

Theresa May foi a Salisbury e se encontrou com policial que também foi envenenado

São Paulo e Salisbury (Inglaterra) | Reuters

A primeira-ministra britânica Theresa May visitou nesta quinta-feira (15) a cidade de Salisbury, onde um ex-espião russo foi envenenado com um agente neurotóxico no último dia 4. 

As ruas da pequena cidade de 60 mil habitantes (que fica 125 quilômetros a oeste de Londres) estão cheias de policiais e agentes de segurança desde que Serguei Skirpal, 66, e sua filha Iulia, 33, foram encontrados inconscientes em um banco na região central do município. 

A primeira-ministra britânica Theresa May conversa com o chefe da polícia do condado, Kier Pritchard (de chapéu)
A primeira-ministra britânica Theresa May conversa com o chefe da polícia do condado, Kier Pritchard (de chapéu) durante sua visita a Salisbury - Daniel Leal-Olivas/AFP

May também visitou o policial Nick Bailey, que acabou envenenado ao tentar ajudar os dois russos, mas não foram dados detalhes da conversa entre eles.

Tanto o sargento quanto Serguei e sua filha seguem internados no hospital —os dois russos em estado grave.  

A primeira-ministra se encontrou com as equipes que investigam o caso e disse que a segurança do país está garantida. "A Saúde Pública Inglesa tem dado conselhos para a população aqui de Salisbury, assim como o escritório de medicina, e o recado é claro que que o risco a saúde pública é baixo".

Após o encontro, May andou pela cidade e visitou o centro comercial —lojistas reclamam que o movimento no local diminuiu desde o início do caso. 

"Salisbury está aberta para negócios, são negócios como sempre por aqui. É uma grande cidade, um lugar maravilhoso para vir visitar —histórico, bonito. Salisbury está aberta", disse ela, que prometeu ajuda do governo britânico para ajudar a região a se recuperar. 

A cidade é conhecida por sua catedral medieval e tem o turismo como uma de seus principais setores. 

Na visita, May agradeceu ainda os Estados Unidos, a França e a Alemanha, que nesta quinta fizeram um comunicado conjunto com o governo britânico no qual criticam o ataque e culpam a Rússia pelo envenenamento.

O caso abriu uma crise entre Londres e Moscou. May culpou o Kremlin de estar por trás do ataque e expulsou diplomatas do país na quarta (14). O governo do presidente russo Vladimir Putin respondeu nesta quinta, anunciando que expulsará enviados britânicos do pais e que não tem nenhuma ligação com o caso. 

Serguei Skirpal foi coronel do serviço secreto militar russo durante duas décadas, mas em 2006 foi preso acusado de ser um agente duplo e de fornecer aos britânicos o nome de espiões do Kremlin na Europa. 

Perdoado judicialmente, ele fez parte de uma troca de espiões entre Rússia e Estados Unidos e desde 2010 vive no Reino Unido. 

Erramos: o texto foi alterado

Diferentemente do informado anteriormente no sétimo parágrafo deste texto, o Reino Unido não é uma federação.  

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.