Padre é preso no Vaticano por acessar pornografia infantil

Monsenhor Carlo Alberto Capella atuava na Nunciatura (embaixada) em Washington 

Manifestantes vestidos de religiosos mostram cartaz que diz "Eu amo a pedofilia", em protesto contra o papa Francisco, em Santiago, no Chile - Victor R. Caivano - 16.jan.2018/Associated Press
Vaticano | AFP e Reuters

O Vaticano anunciou neste sábado (7) a detenção, em seu território, do monsenhor Carlo Alberto Capella, suspeito de acessar imagens de pornografia infantil. O acusado foi levado a uma cela do quartel da Gendarmaria do Vaticano.

Capella exerceu no ano passado a função de assessor da Nunciatura (embaixada da Santa Sé) em Washington.

O sacerdote havia sido convocado pelo Vaticano em setembro do ano passado, depois que o Departamento de Estado americano notificou as autoridades eclesiais de que Capella poderia ter violado leis de pornografia infantil do país. 

A prisão ocorreu após uma investigação e por ordem do juiz de instrução do Tribunal do Vaticano.

O padre corre risco de pegar uma sentença de entre um ano e cinco anos de prisão e uma multa de entre 2.500 e 50 mil (entre R$ 10,3 mil e R$ 206 mil), segundo o jornal italiano Corriere della Sera.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.