Após desavença, Macron se reunirá com primeiro-ministro italiano

Presidente da França criticou país vizinho por impedir desembarque de navio com refugiados

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Rosto de Macron aparece, com semblante sério e testa franzida.
O presidente da França, Emmanuel Macron, é entrevistado por jornalistas durante visita a Rochefort, no oeste da França - Iudovic Marin/AFP
Roma

Itália e França tentaram resolver nesta quinta-feira (14) uma disputa sobre imigração, após o presidente francês, Emmanuel Macron, ter criticado iniciativa do país vizinho de impedir o desembarque de um navio de resgate de refugiados em seus portos.

Macron havia classificado a medida como um "ato de cinismo e irresponsabilidade", e a Itália convocou um enviado da França na quarta (13) e exigiu desculpas.

O francês, em um telefonema na noite de quarta para o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, disse que não teve a intenção de ofender "a Itália e o povo italiano", de acordo com uma nota.

Os dois marcaram uma reunião na sexta-feira para discutir "novas iniciativas" para a imigração, um dia após o ministro italiano do Interior, Matteo Salvini, anunciar um "eixo" com Alemanha e Áustria para combater a imigração ilegal.

O papa Francisco, que fez da defesa dos refugiados uma plataforma de seu papado, repreendeu políticos por não respeitarem a dignidade de imigrantes e cobrou uma "mudança de mentalidade".

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.