Distúrbios deixam ao menos 8 mortos na Nicarágua e rompem trégua com governo

Manifestantes acusam polícia de atirar contra ocupantes de barricadas

Mulher caminha por casa destruída por incêndio em Manágua, capital da Nicarágua
Mulher caminha por casa destruída por incêndio em Manágua, capital da Nicarágua - Inti Occon/AFP
Manágua

 Um tiroteio e um incêndio neste sábado (16) em Manágua, capital da Nicarágua, deixaram ao menos oito mortos e romperam com uma trégua estabelecida horas antes entre o presidente Daniel Ortega e manifestantes que há dois meses realizam protestos contra o governo.

Barulhos de tiros foram ouvidos pela manhã, aparentemente vindos de barricadas montadas perto de uma universidade que foi o epicentro das manifestações iniciadas em meados de abril.

Nesta sexta (15), Ortega e líderanças civis haviam chegado a um acordo para interromper as hostilidades, remover os bloqueios e permitir uma investigação internacional sobre a onda de confrontos, que já deixou ao menos 170 mortos —a mais letal repressão desde o fim da guerra civil, em 1990.

Durante os distúrbios deste sábado, policiais e simpatizantes de Ortega com máscaras teriam atirado contra os ocupantes das barricadas, de acordo com os manifestantes.

Além disso, uma construção perto da universidade pegou fogo, matando seis pessoas.

José María Hernandez, tio do proprietário do edifício, disse que policiais cercaram o local e atearam fogo depois que uma sobrinha dele se recusou a ceder o espaço para atiradores de elite se posicionarem no telhado. O governo afirmou que investigará as circunstâncias do episódio.

Associated Press
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.