May escolhe deputado Dominic Raab para novo secretário do 'brexit'

Parlamentar substituirá David Davis, cuja demissão foi nova derrota para a primeira-ministra

Londres | Reuters e Associated Press

A primeira-ministra britânica, Theresa May, escolheu o deputado Dominic Raab para o posto de secretário do "brexit", depois da renúncia de David Davis.

Davis disse que não podia apoiar o plano de May de manter ligações comerciais e regulatórias com a União Europeia após a saída do Reino Unido do bloco. 

Dominic Raab, novo secretário para o 'brexit', deixa o escritório da primeira-ministra em Londres
Dominic Raab, novo secretário para o 'brexit', deixa o escritório da primeira-ministra em Londres - Tolga Akmen/AFP

A saída do secretário foi mais uma derrota política para a primeira-ministra, que tenta se manter no poder em meio a dificuldades para conseguir um consenso em torno dos termos do "brexit". 

A saída do Reino Unido do bloco está marcada para 29 de março de 2019, e a UE vem advertindo o país de que o tempo para chegarem a um acordo está terminando.

Raab, 44, foi eleito ao Parlamento em 2010 e é conhecido por ser pró-"brexit". Advogado formado em Oxford e Cambridge, ele já foi ministro de Habitação.

Na sexta-feira (6), May havia conseguido chegar a um acordo com seu gabinete para manter relações comerciais próximas com a UE. Davis pediu demissão em protesto e disse que o acordo significava "dar muito e com muita facilidade" aos negociadores da UE. 

Nesta segunda, o porta-voz de May diz que ela não voltaria atrás no acordo de sexta-feira.

Os britânicos decidiram em um plebiscito em junho de 2016 que deixariam o bloco, mas a saída acontecerá apenas em março de 2019. Durante esse período, Londres e Bruxelas vem tentando fazer um acordo para entrar em vigor após a separação, mas as negociações tem avançado com dificuldade. 

Entre os principais pontos de discussões está o acesso que os britânicos terão ao mercado europeu e a questão da fronteira entre a Irlanda (país independente que faz parte da União Europeia) e a Irlanda do Norte (parte do Reino Unido).

May propôs um tratado para a criação de uma área de livre comércio com a União Europeia e se comprometeu a manter no território britânico uma série de regras do bloco, o que irritou a ala do partido que defende um "brexit" mais radical.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.