Ministro da Agricultura do Paraguai morre em acidente aéreo

Mais três pessoas morreram em queda de aeronave perto da fronteira com a Argentina

Destroços do avião que transportava o ministro paraguaio Luis Gneiting
Destroços do avião que transportava o ministro paraguaio Luis Gneiting - La Nación/AFP
Assunção

O ministro da Agricultura, o vice-ministro da Pecuária e outras duas pessoas morreram na queda, na quarta-feira (25), do avião que os transportava e cujos destroços foram encontrados nesta quinta-feira (26).

No jatinho, que caiu a 8 km do aeroporto de Ayolas, na fronteira com a Argentina, viajavam o ministro Luis Gneiting, o  vice-ministro Vicente Ramírez, um funcionário do governo, Luis Charotti, e o piloto Gerardo López. 

“Não há sobreviventes”, informou Roque González, membro da Unidade Especial de Busca e Resgate.

“O jato caiu em um alagado com águas de ao menos três metros de profundidade”, acrescentou.

“A aeronave está totalmente desintegrada e submersa”, informou o ministro da Secretaria de Emergência Nacional (SEN), Joaquín Roa.

“O resgate dos corpos será muito difícil porque o avião caiu em um lugar inóspito, um alagado com muita água nos arredores”, explicou o subcomandante da Polícia, comissário Gustavo Báez.

Rubén Aguilar, administrador do aeroporto, também afirmou que o resgate deverá levar vários dias. 

A busca do avião durou 14 horas desde o aviso de seu desaparecimento no início da noite de quarta.

“A aeronave pode ter sofrido um defeito em um dos motores”, afirmou o Lino Paniagua, subordinado ao Ministério da Agricultura.

A câmara de segurança do aeroporto gravou os três primeiros minutos de voo até que a aeronave fez uma manobra incomum e desapareceu do radar.

Homem de confiança do presidente Horacio Cartes, o ministro da Agricultura foi pré-candidato a vice-presidente nas primárias presidenciais do governista Partido Colorado em dezembro de de 2017.

Gneiting foi companheiro de chapa de Santiago Peña.

Na votação, foram derrotados pela chapa Mario Abdo Benítez e Hugo Velázquez, que venceram as presidenciais de 22 de abril passado. Abdo Benítez assumirá a presidência em 15 de agosto. 

AFP
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.