Crise venezuelana é de responsabilidade regional, dizem especialistas

Tema foi objeto de debate em parceira entre a FecomercioSP e o Ibmec, em São Paulo

Daniel, da Venezuela, após cruzar a fronteira com Pacaraima, em Roraima - Nacho Doce-9.ago.18/Reuters
São Paulo

A crise na Venezuela é sobretudo uma questão humanitária que deveria ser tratada como uma responsabilidade coletiva pelos governos brasileiro e da região, seja quais forem suas ideologias, assumindo o custo não apenas financeiro, mas em termos de vidas a serem salvas. A avaliação é de  George Niaradi, doutor em Direito Internacional e pós-doutor em Direito Natural.

Nesse contexto, o governo brasileiro precisa reavaliar a maneira como conduz as relações com seus vizinhos, historicamente pautadas pela tônica da amizade ou inimizade ideológica, e encarar esse relacionamento do ponto de vista da ética da responsabilidade, uma vez que se trata da grande potência regional, aponta o mestre em Relações Internacionais e professor de cursos de MBA do Ibmec Tanguy Baghdadi.

Os dois especialistas participaram de um debate no Um Brasil, parceria entre a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e o Ibmec, mediado pelo colunista da Folha Jaime Spitzcovsky.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.