Tailândia começa a construir museu sobre o resgate de meninos na caverna

Obra deve demorar 5 meses para ficar pronta e homenageará mergulhador que morreu na operação

Bancoc | Reuters

Operários tailandeses começaram a construir nesta quinta-feira (2) um museu para marcar o resgate do time de futebol Javalis Selvagens de uma caverna em Chiang Rai, província do norte da Tailândia, e a morte de um dos mergulhadores envolvidos na operação.

Os 12 meninos, de entre 11 e 16 anos, e seu treinador de 25 anos desapareceram no dia 23 de junho enquanto exploravam o complexo de cavernas e foram resgatados mais de duas semanas depois, durante operação de três dias liderada por mergulhadores tailandeses e estrangeiros que prendeu a atenção de todo o mundo.

A construção do museu começou após cerimônia budista tradicional realizada na quarta-feira (1º) na caverna de Tham Luang, onde autoridades pediram a bênção dos espíritos locais.

O museu que deve demorar cerca de cinco meses para ficar pronto e custará 10 milhões de baht (R$ 1,1 milhão). A obra está sendo financiada pelo artista tailandês Chalermchai Kositpipat, nativo de Chiang Rai.

"Este local será muito benéfico para nosso país, pois celebrará a cooperação multinacional e o herói que sacrificou sua vida. Turistas de todo o mundo o visitarão", disse ele.

O mergulhador tailandês Saman Kunan morreu após perder a consciência durante missão para distribuir tanques de oxigênio dentro da caverna.

Por isso, uma estátua de quatro metros de Saman, que já está sendo esculpida, será colocada na frente do museu.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.