Descrição de chapéu Global Media Diário de Notícias

Trump mente quatro vezes mais agora do que no início de seu governo

Segundo contagem do Washington Post, americano faz em média 7,6 afirmações falsas por dia

O presidente dos EUA, Donald Trump, faz discurso na Mohegan Sun Arena, em Wilkes Barre, Pensilvânia - Rick Loomis - 2.ago.18/Getty Images/AFP

Economia, imigração e a investigação da ingerência russa nas presidenciais de 2016. Estes são, segundo o Washington Post, os assuntos sobre os quais Donald Trump mais mente.

O diário americano garante que o número de falsidades que Trump vem aumentando, somando 4.229 desde o início do mandato, em janeiro de 2017.

Quase mil destas mentiras ou inverdades foram ditas nos últimos dois meses. O que, sublinha o Post, dá 7,6 mentiras por dia, em média, Nos primeiros 100 dias de mandato a média era de 4,9 por dia.

Desde o dia em que Trump chegou à Casa Branca que o jornal acompanha e registra todas as mentiras ou inverdades proferidas pelo presidente num gráfico interativo criado pelos jornalistas Leslie Shapiro e Kaeti Hink.

O recorde de mentiras num só dia foi batido a 5 de julho, quando o fact checking —a verificação dos factos do Post— registrou 79 fugas à verdade por parte de Trump.

Mas nem todas as mentiras são novas, afinal Trump é conhecido por repetir as mesmas afirmações vezes sem conta, seja no Twitter, a rede social que mais usa para comunicar, ou em comícios e conferências de imprensa. Há 150 afirmações falsas, garante o mesmo jornal, que o presidente repetiu pelo menos três vezes.

Nunca recuar na mentira

Em questões econômicas, Trump gosta de afirmar que a queda do desemprego para valores que andam nos 4% é mérito seu e das decisões que tomou no governo, mas na verdade esta é uma tendência que vem desde os mandatos de Barack Obama.

Mas é a imigração o assunto que mais domina as mentiras de Trump. Nos últimos cinco meses, o presidente garantiu por exemplo por mais de 30 vezes que o muro que prometeu erguer na fronteira entre os EUA e o México está sendo construído, quando na verdade o Congresso lhe negou os fundos necessários para tal.

Quando ao inquérito à ingerência russa nas presidenciais, Trump tem feito várias declarações controversas: desde chamar-lhe "caça às bruxas" a compará-la com o Watergate, o escândalo que levou Richard Nixon a demitir-se.

Mas há mais. Desde garantir que fez o maior corte de impostos na história da América, até garantir que os EUA pagam 90% dos custos da Otan (a aliança militar ocidental).

Nada de espantar quando meses antes de Trump ser eleito Glenn Kessler, o checador de fatos do Post conhecido por atribuir Pinóquios aos políticos mais mentirosos, dizia numa vídeo-conferência com jornalistas portugueses que o milionário era o único candidato que ao ser apanhado numa mentira, nunca recuava.

Diário de Notícias
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.