Cidade de 120 mil habitantes fica ilhada por cheias nos EUA

Passagem da tempestade Florence deixa 31 mortos; pior está por vir, dizem autoridades

Carro abandonado em meio a enchentes em Wilmington, na Carolina do Norte - Jonathan Drale - 15.set.18/Reuters
Wilmington (Carolina do Norte) e Wilson (Carolina do Norte) | Reuters

 A tempestade Florence avançava pelo oeste do estado norte-americano da Carolina do Norte nesta segunda-feira (17) e continuava a provocar chuvas que têm transbordado rios e inundado estradas e casas, ameaçando tirar mais vidas enquanto segue para a Virgínia e a Nova Inglaterra.

E "o pior ainda está por vir" para as já alagadas Carolinas do Norte e do Sul, uma vez que os rios atingirão cheias históricas, disse Zach Taylor, meteorologista do Serviço Nacional do Clima dos EUA (NWS).

"O solo está encharcado e não consegue absorver mais chuva, então essa água tem de ir para algum lugar, infelizmente", explicou. "Esses rios começarão a encher no final do dia de hoje e na terça-feira e talvez durante mais tempo."

Enchentes relâmpago, alertas de deslizamentos de terra e "transbordamentos de rios prolongados e significativos" em toda a região continuarão nos próximos dias, segundo o NWS.

A cidade litorânea de Wilmington, de 120 mil habitantes, ficou completamente ilhada pelas águas das enchentes, dezenas de milhares de casas estavam danificadas.

Mais de 650 pessoas foram retiradas de suas casas na cidade —em todo o estado foram 2.600. Cerca de 14 mil estão em abrigos e 450 mil pessoas sem energia elétrica nas duas Carolinas.

Espera-se que a cidade de Fayetteville, com 200 mil, seja atingida por fortes inundações ainda nesta segunda. 

O Florence, furacão que até domingo havia regredido para uma depressão tropical, deve voltar a perder força nesta segunda-feira mas se fortalecer novamente na terça e quarta-feira, alertou o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC).

Ele provocou mais de 100 centímetros de chuva na Carolina do Norte desde quinta-feira e continuou gerando chuvas intensas em grande parte do Estado e do sul da Carolina do Sul, disse o NWS.

Entre 5 e 12 centímetros adicionais de chuva devem cair, e possivelmente mais 20 centímetros em áreas isoladas das Carolinas e da Virgínia até terça-feira.

Pelo menos 31 pessoas morreram nos três estados desde quinta (14), quando a tempestade chegou.

"A tempestade nunca foi mais perigosa do que é neste momento", disse o governador da Carolina do Norte, Roy Cooper, em uma coletiva de imprensa.

Ele se encontraria com a secretária do Interior, Kirstjen Nielsen, na cidade de Raleigh nesta segunda. 

O presidente Donald Trump planeja visitar o estado nesta semana.

As equipes de resgate tiveram de driblar árvores e linhas de transmissão caídas para chegar aos moradores ilhados, contou o prefeito Bill Saffo à rádio WHQR.

As autoridades exortaram as pessoas que foram retiradas a manterem distância.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.