Descrição de chapéu Governo Trump

Secretário-assistente da Justiça dos EUA deve deixar governo

Rod Rosenstein havia sugerido gravar secretamente uma conversa com o presidente Donald Trump

Washington

Rod Rosenstein, secretário-assistente da Justiça dos EUA, deve deixar o cargo, afirmaram vários meios de comunicação americanos nesta segunda-feira (24). Não está claro se ele renunciaria ou se esperaria ser demitido.

A porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, negou que a saída já esteja decidida e afirmou que Rosenstein vai conversar com o presidente Donald Trump na quinta-feira (27). 

Número 2 do Departamento da Justiça e responsável por supervisionar a investigação sobre o papel da Rússia nas eleições presidenciais de 2016,  Rosenstein havia sugerido gravar secretamente uma conversa com o presidente Trump, para expor o caos no governo, segundo revelou reportagem do jornal The  New York Times na última sexta-feira. 

Ele também discutiu recrutar membros do gabinete a fim de invocar a 25ª Emenda à Constituição americana, que permitiria declarar o presidente inapto e removê-lo do posto.

Rod Rosenstein em evento em Bethpage, Nova York - Kevin Lamarque - 23.mai.18/Reuters

O secretário-assistente afirmou que a reportagem era "imprecisa e factualmente incorreta".

Rosenstein assumiu a supervisão da investigação russa depois que seu chefe, o secretário da Justiça Jeff Sessions, ter se declarado impedido devido a seus contatos com o embaixador russo em Washington enquanto atuava como conselheiro de campanha de Trump.

Trump frequentemente chama a investigação, a cargo do procurador especial Robert Mueller, de "caça às bruxas".

O ex-diretor do FBI Andrew McCabe afirmou estar "profundamente preocupado" com uma eventual saída de Rosenstein, afirmando que ela coloca em risco a investigação. 

"Não há nada mais importante à integridade da lei e do estado de direito do que proteger a investigação do procurador especial [Robert] Mueller", disse McCabe em nota. 

McCabe foi demitido por Sessions em março após um órgão interno do departamento tê-lo acusado de má conduta. ​

Reuters
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.