Vaticano afasta temporariamente bispo acusado de estuprar freira na Índia

Agressão teria ocorrido repetidamente por dois anos

Nova Délhi | Reuters

O Vaticano suspendeu temporariamente um bispo acusado de ter estuprado uma freira, anunciou a Conferência Nacional dos Bispos da Índia. 

O pedido foi feito pelo próprio bispo, Franco Mulakkal, que enfrenta o segundo dia de depoimentos sobre o caso. 

Freiras pedem a prisão do bispo Franco Malakkal, acusado de estupro de uma religiosa em Kochi, no estado de Kerala (Índia) - 12.set.18/Associated Press

"Após considerar todas as circunstâncias, o santo padre [papa Francisco] aceitou o pedido do bispo Mulakkal", afirmou em nota a colegiado. 

A freira, do estado de Kerala, no sul da Índia, disse que o bispo, que chefia a diocese de Jalandhar, a estuprou repetidamente durante um período de dois anos, entre 2014 e 2016. 

Em uma carta difundida pela imprensa, a vítima diz que o bispo "usou seu poder político e econômico para abafar o caso". 

Em declarações à imprensa, Mulakkal negou as acusações, dizendo ser vítima de um complô de inimigos da igreja.

Mas protestos em defesa de sua prisão cresceram em Kerala. Cerca de 19%¨da população do estado é composta de cristãos. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.